Artur Bolinha defende criação da secretaria de mobilidade Urbana em Campina Grande

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL Campina Grande e pré-candidato a deputado estadual Artur Bolinha (PPS), defendeu a criação de uma secretaria de mobilidade urbana capaz de solucionar os problemas no trânsito da cidade.

16 de Maio de 2018   

Durante todo o mês de maio é realizada em todo o Brasil a campanha “Maio Amarelo”, campanha esta que tem o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a necessidade de adoção de práticas seguras de direção para a redução do número de mortos e feridos graves nas vias e rodovias do Brasil e do mundo.

Em Campina Grande as ações alusivas à campanha são promovidas pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), uma autarquia que sempre tem sido alvo de questionamentos por parte da sociedade pela quantidade de multas punitivas que aplica diariamente aos condutores de veículos automotores.

Diante disso, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL Campina Grande e pré-candidato a deputado estadual Artur Bolinha (PPS), defendeu a criação de uma secretaria de mobilidade urbana capaz de solucionar os problemas que interferem no trânsito da cidade e colaboram para o aumento do número de acidentes.

De acordo com o gestor, a prefeitura tem arrecadado muito com as infrações de trânsito e pouco tem se visto onde esse dinheiro está sendo aplicado. “Conforme consta no SAGRES, em de 2016 a cidade arrecadou algo em torno de cinco milhões de reais em multas por infração de trânsito. Em 2017 esse valor mais que dobrou e chegou a 11 milhões de reais. Então no momento em que você não tem um órgão de trânsito que trabalhe fortemente para orientar e apenas punir você termina não trazendo o resultado que muitas vezes se imagina e que deveria acontecer” disse.

Bolinha criticou a ação de implantar medidores de velocidade em alguns semáforos. Segundo ele, a STTP há muito tempo, não só nesse governo, criou uma postura muito punitiva e menos educativa. “O objetivo da STTP é de punir e não de disciplinar, nós vemos isso na Avenida Brasília, no Catolé e em outros locais. Isso é algo que precisamos reclamar e que urgentemente precisa ser tratado”, frisou.

Para Artur somente com a criação da secretaria de Mobilidade Urbana os problemas no trânsito de Campina Grande poderão ter fim. “Acho que a cidade deveria ter uma Secretaria de mobilidade Urbana. Assim, teria um alcance muito maior de buscar mais recurso em receita em função da questão legal que uma secretaria tem em relação ao próprio órgão de trânsito a STTP”, concluiu.

Redação com Ascom