Campina contará com 15 comunidades conectadas por meio do programa “Internet para Todos”

Prefeito esteve em Brasília para assinar termo de adesão ao programa

12 de março de 2018   

Romero assinou termo de adesão em Brasília (Foto: Assessoria)

A cidade de Campina Grande contará com 15 comunidades conectadas à internet por meio do programa “Internet para Todos”, do Governo Federal. As comunidades beneficiadas serão: Três Irmãs, Ligeiro, Galante, Catolé de Boa Vista, Complexo Aluízio Campos, São José da Mata, Catolé de Zé Ferreira, Distrito de Santa Terezinha, Vila Cabral de Santa Terezinha, Velame, Mutirão, Sítio Lucas, Sítio Estreito, Cuités, Sítio Capim Grande.

A ação é fruto da adesão da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, ao programa do Governo Federal, na solenidade que contou com a participação do presidente Michel Temer. “Por sua própria vocação, Campina Grande não poderia ficar de fora de um programa que tem como objetivo a inclusão digital de comunidades inteiras”, destacou Romero Rodrigues.

Para o secretário de Ciência e Tecnologia do município, Tovar Correia Lima, a inclusão digital é uma forma de garantir cidadania à população.

“Defendemos a inclusão digital como uma forma de garantir a cidadania da população. Além de promover melhor comunicação entre as pessoas, essa tecnologia proporciona acesso à educação, direito à informação e a serviços públicos que fortalecem o cidadão e proporciona mais desenvolvimento de um povo”, comentou o secretário.

No Palácio – A cerimônia de adesão das cidades ao programa “Internet para Todos” aconteceu no Palácio do Planalto e contou com o presidente Michel Temer e o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. O projeto possibilitou a adesão de 2.260 cidades brasileiras e foi iniciado em maio do ano passado, com o lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que recebeu R$ 3 bilhões em investimentos. Em órbita por 18 anos, o satélite garantirá conexão a preços reduzidos às cidades participantes, que devem começar a receber antes de recepção do sinal a partir de maio.

O governo estima que sejam instaladas cerca de 200 antenas por dia, atendendo até 40.000 áreas que contam com pouca ou nenhuma conexão de internet. No programa também está prevista a instalação de banda larga em todas as escolas do país, com 7.000 delas recebendo a instalação ainda neste ano, além de hospitais e postos de saúde.

As empresas prestadoras de serviços de conexão à internet se beneficiarão de isenção tributária e terão o apoio das prefeituras na implantação da infraestrutura, garantindo internet banda larga a baixo custo. As empresas poderão prover elas mesmas os serviços ou trabalhar em parceria com provedores locais para sua efetiva disponibilidade.