Em Itabaiana, recesso anual da Câmara têm quatro meses de férias; vereador da oposição critica

Cláudio Neto (MDB), apresentou na última sessão da Câmara Municipal de Itabaiana três requerimentos de sua autoria. O mais polêmico de todos se refere ao recesso de quatro meses da Casa.

17 de Maio de 2018   

O vereador da bancada de oposição do município de Itabaiana, Cláudio Neto (MDB), apresentou na última sessão da Câmara Municipal três requerimentos de sua autoria. O mais polêmico de todos se refere ao período de recesso da Casa, que totaliza cerca de quatro meses durante um ano. O parlamento municipal esse ano vai funcionar de 01 de Fevereiro a 31 de Maio e de 01 de Agosto a 20 de Novembro.

Claudio explica que já havia apresentado uma propositura, no dia 19 de Fevereiro, solicitando alteração no período de recesso da Câmara. ” Essa situação foge totalmente da realidade da maioria dos trabalhadores do país. No entanto, a proposta ficou parada por não conter um número mínimo de assinaturas. Seria necessário a assinatura de pelo menos 1/3 dos vereadores”, explicou o parlamentar.

A sugestão do vereador, apresentada na sessão da última terça-feira(15), solicita uma redução do período de recesso junto com os demais vereadores. A proposta totalizando nove assinaturas, dos onze vereadores. Pela propositura a Casa passará a realizar sessões de 01 de Fevereiro a 30 de Junho e 01 de Agosto a 20 de Dezembro.O Projeto foi encaminhado para as Comissões, e o parlamentar acredita que no segundo semestre a proposta será votada.

“Defendo a diminuição do recesso desde que iniciei o mandato,justamente por acreditar que a maioria dos trabalhadores dispõe apenas de 30 dias para gozo de férias e nós , como representantes do povo, não podemos nos dar ao luxo de desfrutar de mais de 4 meses de descanso. Esse tempo deve ser usado para produzirmos mais em nome do povo de Itabaiana”, declarou.

DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS

Nesta mesma sessão, o vereador Cláudio Neto ainda apresentou um requerimento solicitando da prefeitura municipal, as cópias dos demonstrativos financeiros do que foi arrecadado com taca de iluminação pública no município, entre janeiro e abril de 2018. Ele ainda solicitou, por parte do chefe do executivo municipal, os valores que foram arrecadados com a feira livre da cidade, taxas de embarque do terminal rodoviário do município, juntamente com as arrecadações em IPTU, ISS e Alvarás, entre Janeiro de 2017 a Abril de 2018.

FUNCIONALISMO MUNICIPAL

Outro requerimento apresentado por Neto, pede que que o prefeito Lúcio Flávio(PSB) realize o pagamento dos direitos dos servidores municipais, especialmente ao que corresponde a um terço do salário normal, férias, adicionais por tempo de serviço, garantido por anuênio de efetivo exercício.

Redação