“Perdi um amigo, mas Deus ganha um anjo”, diz Ivonete Ludgério sobre a morte de Lula Cabral

A presidente frisou a luta de Lula pela vida e assiduidade do vereador, que mesmo em uma cadeira de rodas não faltava a nenhuma sessão da Casa de Félix Araújo.

15 de Maio de 2018   

Ivonete Ludgério (PSD) (Foto Mais PB).

A presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Ivonete Ludgério(PSD), lamentou a morte do vereador Lula Cabral. A mandatária disse que conhecia Cabral desde a infância, já que ele era muito amigo do seu pai, e estava acompanhando desde as primeiras horas da manhã o estado de saúde do parlamentar, que vinha lutando contra um câncer.

“Campina Grande perde hoje um grande defensor do meio ambiente, da cultura, dos esportes, e eu perco um amigo articulador: na minha eleição para a presidência da Câmara, no primeiro e  segundo biênio, ele foi uma das peças importantes, já que era um articulador nato, uma pessoa que tinha muita confiança em mim, e agradeço a Deus pela oportunidade de ter convivido com ele”, depôs a presidente.

Ivonete ainda se diz surpresa com a perda seguida do deputado Rômulo Gouvêia e um dia após o falecimento de Lula Cabral. Ludgério voltou a destacar que a política paraibana vai perder um agente político diferenciado, além da amizade. “Espero continuar amiga dos filhos de Lula Cabral e com a esposa, o qual eu tenho uma convivência muito antiga. A cidade perdeu e o estado da Paraíba perdeu com essas duas mortes”, afirmou.

A presidente frisou a luta de Lula pela vida e assiduidade do vereador, que mesmo em uma cadeira de rodas não faltava a nenhuma sessão da Casa de Félix Araújo. “Eu sempre o chamava de Lula guerreiro, ele sempre nos dizia que preferia estar ali na sessão, de cadeira de rodas, do que estar em casa. Ali ele estava fazendo o que gostava, tinha o prazer de estar aqui, era por isso que ele não tirou licença do mandato. Dizia que iria lutar pela sua saúde e a vida, mas sempre me dizia que podia contar com ele”, disse.

“No dia que ele não podia vir me ligava cedo, justificava a falta me dizendo que no outro dia estaria, como realmente acontecia, com toda a força e garra. Eu perdi um amigo, mas Deus ganhou um anjo”, sublinhou Ivonete Ludgério.

Redação

 

VEJA TAMBÉM