Vereador que postou vídeo se masturbando vai responder ao MP

De acordo com a denúncia, o vereador gravou um vídeo se masturbando nas imediações internas da escola e, em seguida, postou em suas redes sociais.  

13 de março de 2018   

Denúncia que pedia cassação do vereador Basto de Militão foi arquivada pela Câmara (Foto/Paolloh)

Mesmo a Câmara de Montadas livrando o vereador Basto de Militão (PSB) de uma investigação, o Ministério Público (MP) já determinou que o vereador se defenda das denúncias de atos libidinosos praticados em uma escola municipal da cidade. De acordo com a denúncia, o vereador gravou um vídeo se masturbando nas imediações internas da escola e, em seguida, postou em suas redes sociais.

O presidente da Câmara de Montadas, Cássio Avelino (PSD), informou que o vereador Basto ligou para ele na última sexta-feira, dia 09, em busca da Ata da sessão que lhe livrou de um processo de cassação pelo poder legislativo, em 26 de dezembro de 2017.

Cássio ainda informou que a Ata dessa sessão ainda não foi aprovada e a bancada de oposição enviou um oficio solicitando uma sessão para os próximos dias. “Nos enviaram um oficio solicitando uma sessão para aprovação da Ata”, informou.

O presidente ainda justifica que, mesmo a maioria na Câmara livrando o parlamentar de uma possível cassação pelo ato de masturbação em uma rede de ensino pública, espera que a justiça seja feita. “Ele ainda precisa se explicar ao Ministério Público e espero que a justiça seja feita”, termina.

Tentamos contato com o vereador Basto de Militão, mas os nossos telefonemas não foram atendidos.

Redação.