Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Advogado é preso suspeito de facilitar saídas de presos em presídio na PB; diretor está foragido

As investigações preliminares revelaram uma organização criminosa utilizando diversas artimanhas para liberar detentos, especialmente membros de facções criminosas, manipulando procedimentos legais e administrativos.

Publicado: 25/04/2024

FOTO: ASSESSORIA

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (25), a Operação Ergástulo, para cumprir cinco mandados de busca, apreensão e prisão em três cidades do Sertão da Paraíba. Um adovogado foi preso, as investigações apontam que ele fazia parte do esquema que facilitava a saída de presos nos presídios do Estado. Conforme o delegado Cristiano Jacques, o diretor do presídio de Cajazeiras está foragido.

De acordo com a Polícia Civil, a operação visa desarticular um suposto esquema de corrupção e favorecimento ilícito que afeta o sistema prisional e judiciário na região de Cajazeiras, no interior da Paraíba. As investigações preliminares revelaram uma organização criminosa utilizando diversas artimanhas para liberar detentos, especialmente membros de facções criminosas, manipulando procedimentos legais e administrativos.

Dentre as práticas identificadas, estão as alegações de enfermidades sem embasamento ou com documentação falsa, visando a liberação temporária ou definitiva de presos, além de remissões fraudulentas de penas baseadas em atividades educacionais e laborais supostamente realizadas por apenados. Suspeita-se que tais atividades não tenham ocorrido ou tenham sido infladas em registros prisionais, acelerando indevidamente processos de progressão de regime, obtenção de liberdade e outros benefícios atinentes à execução penal.

Conforme a polícia, os mandados judiciais foram cumpridos em Cajazeiras, São José de Piranhas e Marizópolis, na Paraíba. Um advogado foi preso durante a ação policial.

A operação contou aproximadamente 22 integrantes do GAECO/PB, 26 (vinte e seis) da Polícia Civil (PC/PB) e 16 da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP/PB), bem como o apoio da Polícia Militar da Paraíba, totalizando um efetivo de cerca de 70 agentes públicos

Portal Paraíba

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS