Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

ALPB homenageia 50 anos da Embrapa em Sessão Especial

Na Paraíba, a Embrapa atua na coordenação e execução de pesquisas com algodão, caprinos e ovinos, amendoim, gergelim, mamona e sisal

Publicado: 03/10/2023

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta segunda-feira (2), uma Sessão Especial em alusão aos 50 anos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O evento, que aconteceu no auditório da Embrapa Algodão, em Campina Grande, foi proposto pelo deputado estadual Chió, que destacou a importância da empresa para o desenvolvimento tecnológico brasileiro.

“É uma grande comemoração para a Paraíba. A empresa contribui com o desenvolvimento não só de Campina Grande, mas de toda a Paraíba com o auxílio dado à produção de algodão. Tenho muito amor por essa empresa que é um patrimônio do nosso país, do povo brasileiro. A Embrapa é muito importante também pela sua significação na balança comercial brasileira, que é muito superavitária graças aos seus trabalhos”, afirmou o deputado.

O parlamentar, que é Doutor em Agronomia, integra o quadro de pesquisadores da instituição. Na Paraíba, sua atuação foi na Embrapa Algodão, onde hoje é licenciado para exercer funções políticas na Casa de Epitácio Pessoa.

“Tive a satisfação de ser pesquisador nessa unidade, pesquisando o algodão colorido orgânico, que faz parte da minha tese de doutorado. Há uns 10 anos atrás, saí da Embrapa para entrar na política, mas ainda corre no meu sangue e no meu trabalho. É uma satisfação estar aqui na minha casa-mãe”, ressaltou Chió.

Alderi Emílio, diretor de Governança e Gestão, falou sobre o papel da Embrapa na produção da cultura do algodão. De acordo com o dirigente, o semiárido nordestino é o responsável por 4,1 milhões de hectares de algodão plantado, um total de 80,4% nos números nacionais. A potencialidade, segundo Alderi, é possível graças ao emprego tecnológico das pesquisas da empresa.

“Enxergamos no horizonte a possibilidade de fazer com que as tecnologias, que hoje são utilizadas pelos grandes produtores no Brasil, chegar também aos pequenos produtores. E esse é o nosso desafio de Norte a Sul do país porque temos 42 unidades gerando tecnologia, produzindo alimentos, fechando acordos de cooperação com outros países”, afirmou Alderi Emílio.

Na Paraíba, a Embrapa atua na coordenação e execução de pesquisas com algodão, caprinos e ovinos, amendoim, gergelim, mamona e sisal.

Durante a sessão, a empresa que foi fundada em 1973 e teve início das atividades na Paraíba dois anos depois, foi celebrada por pesquisadores, servidores e autoridades paraibanas. Além do deputado estadual Chió, o deputado Inácio Falcão também participou do evento.

Também estiveram presentes no evento Marenilson Batista, diretor do Departamento Técnico e Extensão Rural da Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário; Maysa Gadelha, diretora-presidente da Coopnatural; Nair Arriel, chefe geral da Embrapa Algodão; Renato Gadelha, secretário de agricultura de Campina Grande; Aristeu Chaves, diretor-presidente da Empaer; Valdiney Gouveia, reitor da UFPB; e Antonio Leite, representante da Agência Xique Xique de Barra de Santa Rosa.

Assessoria de Comunicação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS