Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Após falsa filiação de Lula ao PL, TSE altera sistema de registro

Tribunal já detectou que a senha utilizada, imediatamente cancelada, seria de uma advogada do PL.

Publicado: 13/01/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Após a falsa filiação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Partido Liberal (PL), de Jair Bolsonaro, o Tribunal Superior Eleitoral alterou o sistema de filiação partidária com uma atualização com o chamado segundo fator de autenticação. O R7 apurou que o tribunal já estudava uma atualização, mas antecipou o tema após o ocorrido.

O TSE já detectou que a senha utilizada, imediatamente cancelada, seria de uma advogada do PL. O caso foi levado à Polícia Federal.  Na prática, a alteração de qualquer filiação partidária de um eleitor só pode ser feita pela própria sigla responsável pela filiação, mediante um representante da legenda que acesse o sistema com senha pessoal.

Com a mudança, todas as pessoas que operam sistema com uso de senha passarão a utilizar também o e-Titulo para confirmar o acesso ao sistema. Para isso, esses usuários precisarão estar com a biometria cadastrada na Justiça Eleitoral.

De acordo com o TSE, a autenticação de dois fatores é uma camada extra de proteção utilizada nos sistemas mais modernos atualmente. Assim, quando o indivíduo acessar o sistema para inserir dados de um novo filiado, o representante do partido, além de utilizar a senha de acesso, deverá preencher uma informação que será solicitada na tela do sistema e deverá ser confirmada por meio do aplicativo da Justiça Eleitoral.

As informações apontam que Lula estava ligado ao PL em São Bernardo do Campo, tendo sido desligado do PT desde 15 de julho do ano passado.

Portal Correio

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS