Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Após operação contra Bolsonaro, vereador confirma entrega de título de cidadão pessoense: “está mantido”

O vereador Carlão Pelo Bem (PL) garantiu que a entrega do título de cidadão Pessoense ao ex-presidente Jair Bolsonaro está mantida.

Publicado: 08/02/2024

O vereador Carlão Pelo Bem (PL) garantiu que a entrega do título de cidadão Pessoense ao ex-presidente Jair Bolsonaro está mantida. A solenidade deve ocorrer na Câmara Municipal de João Pessoa, no dia 16 de fevereiro, durante visita do ex-presidente na capital paraibana.

Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (8), o vereador garantiu a entrega da honraria ao ex-chefe da república, além disso, o parlamentar foi contrário a operação contra Jair Bolsonaro e aliados.

“Está mantido sim! Até o ex-presidente mudar sua agenda, nada muda. O ex-presidente vem em João Pessoa, a capital que deu mais votos ao ex-presidente Jair Messias Bolsonaro, entre as capitais nordestina. Nós precisamos novamente tomar as ruas, e a vinda do ex-presidente é esse grande  chamamento”, declarou.

Operação Tempus Veritatis é realizada contra o ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados por tentativa de golpe de Estado e invalidar as eleições de 2022.

A Polícia Federal cumpriu  33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), nos estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal.

Nesta fase da Operação Tempus Veritatis, as apurações apontam que o grupo investigado se dividiu em núcleos de atuação para disseminar a ocorrência de fraude nas eleições presidenciais de 2022, antes mesmo da realização do pleito, de modo a viabilizar e legitimar uma intervenção militar, em dinâmica de milícia digital.

O primeiro eixo consistiu na construção e propagação da versão de fraude nas eleições de 2022, por meio da disseminação falaciosa de vulnerabilidades do sistema eletrônico de votação, discurso reiterado pelos investigados desde 2019 e que persistiu mesmo após os resultados do segundo turno do pleito em 2022.

O segundo eixo de atuação consistiu na prática de atos para subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito, através de um golpe de Estado, com apoio de militares com conhecimentos e táticas de forças especiais no ambiente politicamente sensível.

Com Ingreson Derze

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS