Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Após três dias internada, morre mulher baleada pelo ex-companheiro em João Pessoa; família autoriza doação de órgãos

O protocolo de morte encefálica de Verônica foi finalizado nesta quinta-feira (11).

Publicado: 11/01/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Verônica Mendes Lima Gomes, mulher de 49 anos que foi baleada na última segunda-feira (08) em João Pessoa, veio a óbito. A informação foi obtida junto ao Hospital de Emergência e Trauma da capital. A mulher estava internada na unidade hospitalar desde a manhã da segunda-feira em estado grave.

O protocolo de morte encefálica de Verônica foi finalizado nesta quinta-feira (11).  De acordo com a unidade hospitalar, a família da vítima concordou em realizar a doação dos órgãos de Verônica.

Mulher foi surpreendida próximo a hospital

A vítima estava em frente ao Hospital Napoleão Laureano quando foi surpreendida pelo criminoso, que chegou efetuando  o disparo, que atingiu a testa de Verônica.

Câmeras de segurança flagraram o ocorrido e Fabiano Gomes do Nascimento, o autor do feminicídio, foi identificado pela Polícia Civil.

A PC detalhou que o mesmo estava em um relacionamento com a vítima há ao menos 20 anos. Após a vítima terminar o relacionamento e Fabiano não teria aceitado.

Acusado foi preso e debochou da situação

O acusado foi preso, confessou o crime e debochou da morte da mulher, conforme trouxe o ClickPB. Ele foi identificado pela Polícia Civil no município de Itaporanga, a mais de 415 km do local do crime.

De acordo com o delegado seccional Ilamilton Simplício, além de confessar o crime, Fabiano Gomes disse que o caso era “fichinha” e que não daria em nada.

“Ele foi encontrado dentro de casa, em Itaporanga e confessou o crime. Ele demonstrou ser uma pessoa muito perigosa e raivosa. Inclusive, falou que o crime era fichinha, que não daria em nada e que havia praticado outros homicídios”, afirmou o delegado.

Após audiência justiça manteve prisão

A Justiça da Paraíba decidiu, em audiência de custódia realizada na 6ª Vara em Patos, converter de flagrante para preventiva a prisão de Fabiano Gomes do Nascimento, suspeito de atirar na cabeça da ex-companheira em João Pessoa.

A decisão aconteceu na tarde desta quarta-feira (10).

Fabiano Gomes permanecerá preso na Cadeia Pública de Itaporanga e, posteriormente, será transferido para um presídio de João Pessoa.

Como denunciar casos de violência contra a mulher

Situações que envolvam violência contra a mulher podem ser denunciadas por meio do telefone 190 (Polícia Militar), 197 (Polícia Civil) e do número 180.

Este último foi desenvolvido especificamente com objetivo de receber denúncias de violência doméstica ou familiar contra a mulher.

Com ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS