Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Cabo envolvido em agressão a popular em Santa Luzia é afastado da Corporação

A confirmação  do afastamento foi dada pelo comandante do 3º BPM, Tenente-Coronel Esaú Lucena.

Publicado: 03/06/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

O cabo Roberto Jerônimo, da Polícia Militar, envolvido em agressão a popular em Santa Luzia foi afastado da Corporação. A confirmação  do afastamento foi dada pelo comandante do 3º BPM, Tenente-Coronel Esaú Lucena.

De acordo com o comandante, o cabo foi afastado  de suas atividades operacionais, e que, durante o período de apuração dos fatos, o militar estará prestando serviços administrativos.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o militar aparece agredindo um popular portador de necessidades especiais, no último sábado (01), na cidade de Santa Luzia-PB. Conforme o TC Esaú, após tomar conhecimento das ações que circularam nas redes sociais, através da determinação do comandante geral, Coronel Sérgio Fonseca, foi instaurado um Procedimento Administrativo Disciplinar por meio da corregedoria setorial, para que sejam apurados, em toda sua extensão, os fatos envolvendo o policial militar.

O comandante do 3º BPM informou que foi determinado o afastamento do cabo de suas atividades operacionais, e que, durante o período de apuração dos fatos, o militar estará prestando serviços administrativos e à disposição do comando da PM.

“Determinamos o afastamento do militar das atividades operacionais, para que, durante todo esse período em que estejam sendo apurados os fatos, ele possa estar prestando serviços administrativos e à disposição deste comando, até que tudo seja devidamente esclarecido, e, se for o caso, haja a devida punição para o fato que seja imputado ao mesmo”, disse o TC Esaú.

O vídeo, que circula nas redes sociais, mostra o cabo da PM agredindo fisicamente um homem que possui necessidades especiais. As imagens geraram revolta e preocupação entre a população local e os internautas, levando à rápida reação das autoridades.

Ainda no sábado (01), o coronel Sérgio Fonseca, comandante geral da PMPB, expressou seu descontentamento com o comportamento do policial. Ele destacou que “esse tipo de procedimento não é adotado pela Polícia Militar”, reforçando o compromisso da instituição com a ética e o respeito aos direitos humanos.

Com Portal Paraíba

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS