Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Cagepa e PM faz operação para cessar furto de água em adutora no Sertão da PB

Durante as diligências, foram observados três pontos de furto, que foram interrompidos.

Publicado: 11/08/2023

FOTO: CAGEPA

Uma ação entre a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e a Polícia Militar identificou, nessa quiinta-feira (10), pontos de furto de água na adutora que abastece o município de Pedra Branca, no Sertão paraibano. Durante as diligências, foram observados três pontos de furto, que foram interrompidos. A parceria entre as instituições foi fundamental para coibir essa prática ilegal que prejudica a comunidade.

Os locais que estavam sendo alvo de ações criminosas prejudicavam a distribuição de água na região. A Gerência Regional das Espinharas destaca que para cada um desses incidentes, boletins de ocorrência foram registrados junto à Polícia Civil, permitindo a documentação formal das atividades criminosas e estabelecendo um registro oficial para futuras investigações e ações legais.

Esse tipo de operação de combate a furto em adutoras demonstra o comprometimento da Cagepa e das forças de segurança em preservar os recursos públicos, além de garantir o acesso contínuo aos serviços essenciais, como o fornecimento de água potável.

Conforme o Gerente Regional da Cagepa, Jônatas Raulino, o furto de água não apenas prejudica a infraestrutura e a oferta de recursos essenciais, mas também pode ter consequências ambientais significativas. “Continuaremos fiscalizando os locais com furtos, e também a população pode nos ajudar com denúncias através dos nossos canais de atendimento e comunicação. Gostaria de destacar também que a cooperação entre as entidades de segurança pública e os órgãos de saneamento é crucial para coibir essa prática e garantir o fornecimento adequado de água para a população”, disse o Raulino.

Furto em adutora é crime

O furto de água em adutoras é considerado crime no Brasil. Essa prática de adulterar o sistema de fornecimento de água é enquadrada como atentado contra o patrimônio, segundo o artigo 155 do Código Penal Brasileiro. De acordo com a lei: “Art. 155. Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena — reclusão, de 1 a 4 anos, e multa.

Denúncias de irregularidade no consumo de água podem ser feitas, de forma anônima, nos canais de atendimento da Companhia. Basta ligar para o número 115; a ligação é gratuita e pode ser realizada de telefone celular. Ou ainda pelos demais canais de atendimento: WhatsApp (83) 98198-4495, no site cagepa.pb.gov.br e aplicativo Cagepa, disponível no Google Play e App Store.

Portal Paraíba

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS