Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Deccor e Gaeco deflagram operação contra fraudes em manutenções de veículos e compra de combustíveis em Alhandra

Os alvos da operação ‘Fuel Fraud’ são membros da gestão municipal que estariam envolvidos em fraude na dispensa de licitações para aluguéis de veículos.

Publicado: 10/08/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

A Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) Polícia Civil da Paraíba  e o O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público e deflagraram na manhã desta quinta-feira (10) uma operação no município de Alhandra, Litoral Sul do estado. Os alvos da operação ‘Fuel Fraud’ são membros da gestão municipal que estariam envolvidos em fraude na dispensa de licitações para manutenções de veículos. Há a estimativa que o prejuízo aos cofres públicos chegue aos R$ 1 milhão.

Os alvos dos mandados de busca e apreensão cumpridos hoje (10) são o chefe do controle de abastecimento do município, Kennery Ricardo; o secretário municipal de transporte, Clóvis Ferreira; o secretário adjunto de transporte, Luiz Lourenço. Um mandado também está sendo cumprido na sede da secretaria, no centro do município. Os mandados foram solicitados no mês passado, pelo delegado Rodolfo Santa Cruz, da Deccor. 

De acordo com informações obtidas pela reportagem, inicialmente a investigação tinha como foco fraudes nas manutenções de veículos, sendo instaurados três inquéritos onde foi constatado o pagamento de valores entre R$ 9.800 a R$ 29.000,63 por serviços não realizados.

No entanto, ao longo da investigação também foi constatado que um ônibus que encontrava-se sem condições de uso, sendo considerado como sucata, foi abastecido por ao menos sete meses pela gestão municipal ao longo do ano de 2022. De acordo com a investigação, há documentos da própria gestão que atestavam as condições e ainda no fim do ano passado, no mês de dezembro, tal veículo foi leiloado. 

Segundo a Polícia, as fraudes investigadas pela operação no que tange a manutenção, ocorreria desde 2021. Para cumprir os mandados da ‘Fuel Fraud’, as forças de segurança da Paraíba contaram com 22  integrantes do GAECO/PB e 21 Policiais Civis, totalizando 43 servidores.

 O Se Liga PB disponibiliza o endereço de e-mail: jornalistapb@uol.com.br para receber posicionamento dos citados.

Com ClickPB/ Joaquim Neto

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS