Megaoperação contra o crime organizado mira facções na Paraíba e mais 14 estados

A coordenação da operação é feita pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOC), criado para combater o crime organizado no país.

4 de dezembro de 2018   

Dez Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECOs) do Ministério Público participam da operação (Foto: Walla Santos)

Uma megaoperação deflagrada nesta terça-feira (04) na Paraíba e em mais 14 estados do país busca desarticular organizações criminosas. Dez Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECOs) do Ministério Público participam da operação.

A coordenação da operação é feita pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNOC), criado para combater o crime organizado no país.

Na Paraíba, o principal alvo é a facção OKAIDA RB, uma dissidência da OKAIDA. Além da organização criminosa na Paraíba, os alvos são integrantes das facções criminosas: Primeiro Comando da Capital (PCC), de origem paulista, das cariocas Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA), da capixaba Primeiro Comando de Vitória (PCV).

Ao todo, devem ser cumpridos 266 mandados de prisão e 203 de busca e apreensão no Acre, Alagoas, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Em São Paulo, são 59 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão contra integrantes do PCC. A ação ocorre em Americana, Arujá, Cerquilho, Guarulhos, Hortolândia, Jaboticabal, Limeira, Moji das Cruzes, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio das Pedras e Santa Bárbara D’Oeste, e contam com o apoio das Polícias Militar e Civil.

No Tocantins, ainda é feita inspeção na Casa de Prisão Provisória de Palmas, com o objetivo apreender armas, drogas, explosivos, aparelhos de comunicação móvel e cadastros de faccionados.

 

ClickPB