Negligência do ex-prefeito Evaldo Costa Gomes acarreta prejuízo de R$ 50 mil aos cofres públicos de Barra de Santa Rosa

A gestão do ex-prefeito Evaldo não prestou contas da construção de um Unidade de Saúde, e parte dos recursos de Barra ficam retidos.

1 de agosto de 2020   

O Juíz da 3ª Vara Federal da Paraíba, nos autos do processo nº 0007392-38.2009.4.05.8200, condenou o Município de Barra de Santa Rosa/PB a pagar o valor de R$ 54.515,26 pelo atraso no envio da prestação de contas de contrato licitatório cujo objeto foi a construção da Unidade de Saúde José Ribeiro Diniz em 2006, na gestão do prefeito EVALDO COSTA GOMES.

A Unidade de Saúde foi construída, a terceira e última medição foi realizada, porém, o pagamento não foi efetuado por ausência de prestação de contas. Para a justiça, a antiga gestão só apresentou prestação de contas relativa à segunda parcela, após passado mais de 2 (dois) anos de expiração do convênio.

De acordo com a empresa SENCO SERVIÇOS DE ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA, a gestão da época foi procurada inúmeras vezes a fim de regularizar a prestação de contas e liberar o valor residual do contrato, mas não obteve sucesso, o que obrigou a pleitear o cumprimento da obrigação de pagar judicialmente.

O resultado da negligencia do gestor EVALDO COSTA GOMES, é que passados cerca de 14 anos, Município arcará com o parte do prejuízo sofrido pela empresa, e para tanto, terá que retirar dos cofres públicos uma quantia que poderia ser investido em inúmeras ações sociais, que resultariam em benefício à população. Mais uma vez, a cidade paga pela má gestão de dinheiro público.

VEJA A SENTENÇA JUDICIAL NA ÍNTEGRA

Redação