Presidente do TJ diz que marca de sua gestão será a celeridade dos processos

Dentro das prioridades da gestão ele citou o julgamento de processos que combatem os atos de improbidade administrativa, de violência contra a mulher, e de pagamento de precatórios.

12 de março de 2021   

Presidente Saulo Henriques de Sá e Benevides / Foto: Gecom TJPB

Dar celeridade ao julgamento dos processos será a marca da gestão do Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides como Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba. “Essa será uma gestão voltada para a modernização, investimento em tecnologia, de forma que se possa agilizar os processos, que é o que a população mais espera do Judiciário”, afirmou ele em entrevista concedida ao programa Correio Debate, do Sistema Correio de Comunicação, na tarde da quinta-feira (11).

“Estamos comprando dois mil computadores para atender a necessidade de uso de sistemas avançados que as máquinas atuais não comportam. Todas as medidas possíveis serão tomadas para que as portas do judiciário estejam abertas para a população, porque queremos servir bem e de forma célere”, declarou o Presidente do Tribunal, Saulo Benevides.  

Dentro das prioridades da gestão ele citou o julgamento de processos que combatem os atos de improbidade administrativa, de violência contra a mulher, e de pagamento de precatórios. “Em pouco mais de um mês já foram agilizados mais de 3 mil precatórios que vão injetar recursos na ordem de R$ 80 milhões na economia paraibana. Isso é muito importante para quem tem o direito a receber uma determinada quantia, mas também para o Estado, uma vez que a soma dos valores vai circular aquecendo a economia e gerando receita com a arrecadação de impostos”, afirmou o Desembargador Saulo Benevides.

Pandemia – Questionado sobre a atuação do Tribunal diante da gravidade da pandemia causada pelo coronavírus, o Presidente afirmou que tem atuado conjuntamente com o Governo do Estado, Assembleia Legislativa, Ministério Público e Defensoria Pública naquilo que tange às ações externas, e tomado medidas importantes com relação ao funcionamento do Tribunal e das Comarcas. 

Como exemplo, lembrou o Ato da Presidência que determinou a suspensão de prazos dos processos físicos, a instalação da Sala Virtual de Atendimento, e o trabalho remoto para os servidores. “Todas as medidas visam preservar a vida e a saúde dos magistrados, servidores, advogados, e jurisdicionados de modo geral. Podemos dizer que a Justiça se reinventou. Aprendemos a conviver com a pandemia e estamos numa nova realidade”, ressaltou o Desembargador. 

O Presidente do TJ destacou que mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia a produtividade do Tribunal aumentou em mais de 27%. “Na última sessão virtual que participei foram julgados mais de 600 processos, isso é um avanço, é um mundo novo que descobrimos e que não terá volta”, observou o Desembargador Saulo Benevides. 

Palácio – Sobre a reinauguração do Palácio da Justiça, o Presidente do TJ disse que é possível que aconteça em setembro. “As obras estão avançadas e a Suplan deve concluir a parte de estrutura em junho ou julho. Daí tem todo um trabalho de cabeamento telefônico, de internet e outros detalhes até que fique pronto para reabertura. O Palácio da Justiça é um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e representa um símbolo importante da cultura paraibana. Lá está a cripta com os restos mortais do presidente Epitácio Pessoa”, concluiu o Desembargador Saulo Benevides.   

Por Gecom/TJPB