Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Diocese de Campina Grande envia mais de R$ 66 mil arrecadados junto aos fiéis para vítimas da tragédia no RS

Segundo o bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, o valor foi arrecadado durante as missas celebradas nos últimos dias e também na Celebração Eucarística ocorrida nas margens do Açude Velho, por ocasião do Jubileu de 75 anos da Diocese.

Publicado: 04/06/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

A Diocese de Campina Grande enviou esta semana um valor superior a R$ 66 mil, arrecadado junto aos fiéis das diversas paróquias, para socorrer as vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul.

Segundo o bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, o valor foi arrecadado durante as missas celebradas nos últimos dias e também na Celebração Eucarística ocorrida nas margens do Açude Velho, por ocasião do encerramento do Jubileu em homenagem as 75 anos da Diocese, no último dia 18 de maio.

No último final de semana, Dom Dulcêno telefonou para o Arcebispo de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, para comunicar-lhe sobre o gesto. Ele disse que o esforço dos fiéis garantiu um valor superior a R$ 66 mil e que o dinheiro seria transferido, via pix, para a Cáritas da Arquidiocese de Porto Alegre, nesta segunda-feira (03).

Segundo Dom Dulcênio, o comprovante da transferência será publicado no site da Diocese de Campina Grande, como forma de prestar contas aos fiéis do gesto coletivo realizado em favor dos desabrigados pela tragédia no Rio Grande do Sul.

“Dom Jaime me disse que a situação no Rio Grande do Sul é muito difícil. Segundo ele, por dia estão retirando mil caçambas de lixo das ruas e a preocupação maior agora é com doenças como leptospirose, tuberculose, pneumonia e outras. Além do mais, os médicos dizem que, mesmo depois da cidade limpa, corre-se o risco de algumas doenças persistirem, por conta da poeira que vai ficar”, disse Dom Dulcênio.

Carta de Agradecimento

Durante a Missa do Lar, Dom Dulcênio leu uma carta enviada por Dom Jaime Spengler aos fiéis da Diocese de Campina Grande, em agradecimento pela iniciativa de ajudar os irmãos gaúchos. Na carta, Dom Jaime externa “gratidão e reconhecimento pelo gesto de solidariedade dos fiéis em favor dos flagelados da nossa igreja particular em Porto Alegre”.

Dom Jaime diz ainda, na carta, que em Porto Alegre existem “16 paróquias submersas e uma multidão de flagelados”, além de “regiões que não podem mais ser habitadas”. O Arcebispo de Porto Alegre finaliza reafirmando gratidão “a todos que manifestaram ou manifestam solidariedade” e diz que reza “para que sejam recompensados, não só com o dobro, mas com a medida do evangelho: 100 vezes mais”.

Dom Dulcênio também agradeceu o gesto de cada membro das diversas paróquias da Diocese local.
“Só tenho a dizer a vocês ‘muito obrigado’. Quem dá aos necessitados está dando ao próprio Deus”. Ele aproveitou para informar que os que ainda quiserem ajudar os desabrigados do Rio Grande do Sul podem acessar o site da Arquidiocese de Porto Alegre, onde encontrarão um QR Code da Cáritas para fazer sua doação.

Redação com PB Agora

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS