Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Diretoras do Sintab/Esperança pontuam a luta em prol dos servidores e cobram PCCR da Saúde

De acordo com as diretoras, a criação do PCCR da Saúde foi uma promessa de campanha do prefeito Nobinho Almeida, que não foi cumprida até o momento.

Publicado: 09/04/2024

FOTO: SE LIGA PB

As diretoras do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais (Sintab/Esperança), Adriana Aguiar e Tássia Leal, em entrevista ao Programa Se Liga PB, na manhã desta terça-feira (9), comentaram sobre os desafios na busca pelos direitos dos servidores municipais, e pontuaram as dificuldades enfrentadas na luta pela criação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos profissionais da Saúde em Esperança.

As sindicalistas explicaram que o trabalho em prol dos direitos das categorias é contínuo, e o PCCR da Saúde é uma das importantes bandeiras de luta do sindicato, visto que os profissionais tem como base de vencimento apenas 1 salário mínimo e gratificações.

De acordo com as diretoras, a criação do PCCR da Saúde foi uma promessa de campanha do prefeito Nobinho Almeida, que não foi cumprida até o momento. Elas pontuaram que a categoria busca por respostas, uma vez que o projeto tinha um prazo para ser encaminhado para a Câmara Municipal, porém não foi enviado.

“O prazo tinha sido colocado para dezembro do ano passado, mas foi estendido para março desse ano e não foi cumprido. Tínhamos como prazo final o dia 6 de abril para que fosse encaminhado, aprovado e sancionado pelo prefeito, e infelizmente esse prazo não foi cumprido”, disse Tássia.

Adriana explicou que são muitos os prejuízos para os profissionais que até então, se forem se aposentar, se aposentam apenas com 1 salário mínimo, já que apenas gratificações são acrescentadas ao valor.

“É uma situação caótica. Acho que não existe nenhum outro município na região que pague tão mal quanto Esperança. Todas as categorias profissionais que compõe a saúde do município de Esperança recebem os menores salários do estado”, desabafou.

A sindicalista destacou que o sindicato abraçou a causa, e há uma década vem lutando pelos direitos dos profissionais. Ela disse que não desanima e torce para que a gestão encaminhe o projeto o quanto antes e, sendo aprovado pela Câmara, sancione, já que se comprometeu com a categoria.

Adriana enfatizou que o diálogo com a gestão municipal tem sido uma marca do sindicato, e reforçou o compromisso do Sintab/Esperança com as categorias, para que os trabalhadores que tanto buscam ser ouvidos em suas reivindicações, tenham seus direitos garantidos.

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS

Rolar para o topo