Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Energisa abre inscrições de curso gratuito para capacitação na Lei Rouanet

Objetivo é familiarizar gestores e produtores culturais da Paraíba com os trâmites da Lei Rouanet; as inscrições vão até 27 de outubro.

Publicado: 11/10/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

Nesta quarta-feira (11), o Grupo Energisa abre inscrições para um curso gratuito e online, voltado para produtores culturais paraibanos, que vai oferecer capacitação e atualizações sobre as necessidades para adequar um projeto para a Lei Rouanet. As inscrições vão até 27 de outubro.

O curso “Lei Federal de Incentivo à Cultura – Dominando a Lei Rouanet + Mentoria” busca potencializar produtores e gestores culturais para que utilizem sua energia criativa em ações culturais dentro de seus territórios.

Através de leis de incentivo, como a Lei Rouanet, a Energisa destina recursos para projetos de grande ou pequeno porte, que podem acontecer em grandes centros, mas também em pequenas cidades e regiões. Por isso, o curso vai ser oferecido a produtores e gestores culturais de 9 estados em que há demanda reprimida para o recebimento de mais projetos: Paraíba, Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Sergipe, Tocantins e Rondônia.

O curso da Energisa vem para mostrar que conseguir esse patrocínio não é um bicho de sete cabeças. Com as informações precisas e a documentação necessária, qualquer gestor cultural pode se inscrever na lei Rouanet e dar um passo a mais para transformar seu sonho em realidade.

Por meio de encontros com renomadas especialistas que são referências em suas áreas de atuação, unindo consistente formação acadêmica com intensa experiência no mercado, o curso oferecerá aos inscritos um caminho para profissionalizar e ampliar a sua capacidade na hora de buscar incentivos fiscais, desde a inscrição e aprovação dos projetos até sua gestão e adequada prestação de contas.

“Com essa iniciativa, pretendemos democratizar o acesso aos incentivos. Temos inúmeros casos de projetos maravilhosos que não conseguem participar dos processos burocráticos por falta de conhecimento dos proponentes sobre a Lei Rouanet. A nossa expectativa é aumentar o impacto positivo do Programa Energisa Cultural, especialmente para a população dos estados onde temos atuação, levando educação, arte e desenvolvimento”, diz a coordenadora de Investimento Social do Grupo Energisa, Delânia Cavalcante.

A inscrição é simples e os únicos critérios de seleção são o estado de trabalho/residência e tempo de trabalho/experiência na área cultural. Mulheres, pessoas pretas e indígenas terão prioridade. Com 20 participantes por turma e um total de 12 horas de aula dividido em 4 módulos de 3 horas, o curso será 100% online.

As aulas serão expositivas e práticas, inclusive com acesso ao sistema de inscrição de projetos Salic, que é a plataforma usada pela lei Rouanet para o recebimento de propostas. Para realizar o curso, o único material necessário é um computador com acesso à internet. Após o curso, 10 participantes de cada turma serão selecionados para receber 2 horas mentoria individual. Os participantes que comparecerem a pelo menos 75% das aulas ganham certificado de conclusão.

Sobre a atuação da Energisa na cultura

A Energisa possui um canal aberto de inscrições contínuas para produtores e realizadores que queiram apresentar projetos incentivados alinhados com a política de patrocínios do Grupo. Se você já tem o seu projeto aprovado em alguma lei de incentivo, leia mais sobre o Programa Energisa Cultural e descubra como se inscrever na seleção de patrocínios da Energisa.

Através do Instituto Energisa e da Fundação Ormeo Junqueira Botelho (FOJB), a Energisa mantém centros culturais instalados nos estados da Paraíba, Minas Gerais, Rio de Janeiro, além de patrocinar diversos projetos em toda a sua área de atuação. Conheça alguns destaques da programação 2022 da FOJB.

Serviço: PB e SE;

Curso: 06 a 09/11;

Encerramento das inscrições: 27/10;

Seleção e comunicação com os aprovados: 30/10 a 03/11.

Critérios de seleção:

Os critérios de seleção para participação envolvem o estado de trabalho/residência do interessado, e o tempo de trabalho/experiência na área cultural. Para tanto, serão considerados, como critérios prioritários:

  • Gênero: mulheres;
  • Raça: pessoas pretas e indígenas;
  • Faixa Etária: 18 a 44 anos.

Além disso, o interessado em se inscrever deverá atender aos seguintes critérios:

Deve atuar como agente cultural no mesmo estado em que reside, o qual deve constar do rol das turmas oferecidas; e deve ter pelo menos um ano de experiência na área cultural, devendo anexar, ao formulário de inscrição, documentos que comprovem esta experiência, tais como, publicações em redes sociais de projetos nos quais tenha atuado, citações e currículo inserido em projetos incentivados dos quais seja proponente.

Portal Correio

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS