Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Governo da Paraíba aprova Plano Estadual de Enfrentamento das Síndromes Respiratórias Agudas Graves

O objetivo do plano do governo é reduzir o aumento de casos dessas doenças na Paraíba, principalmente no público infantil.

Publicado: 09/05/2024

FOTO ILUSTRATIVA/REPRODUÇÃO

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), aprovou, nessa terça-feira (7), o Plano Estadual de Enfrentamento das Síndromes Respiratórias Agudas Graves, durante a 3ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). O objetivo do plano é reduzir o aumento de casos dessas doenças na Paraíba, principalmente no público infantil. A agenda ocorreu no auditório da Funad, em João Pessoa, e contou com a presença do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems).

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Jhony Bezerra, a Paraíba, assim como a região Nordeste e todo Brasil, passa por um aumento de circulação dos vírus respiratórios e de hospitalizações, por isso a importância do Plano Estadual. “Esse plano é justamente para que possamos, de forma preventiva, preparar a rede hospitalar e a rede de atenção à Saúde, para atender todo e qualquer cidadão paraibano, principalmente as crianças que precisam de um leito de enfermaria ou de UTI no estado”, explicou.

Na Paraíba, segundo o último Boletim Epidemiológico de Vírus Respiratórios, com dados até 20 de abril, foram registrados 1.039 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), gerando um aumento de 35,6% nas notificações quando comparado ao boletim anterior. A publicação apontou ainda 148 óbitos por SRAG, sendo 52 mortes por Covid-19, 17 por Influenza A, 6 por Rinovírus, 1 por Parainfluenza 3, 1 por vírus sincicial respiratório (VRS), 1 por Parainfluenza 3 e VRS.

Além do plano, outra importante estratégia da vigilância em saúde adotada pela SES é a Sala Estadual de Situação das SRAG, um espaço físico e virtual, de inteligência, onde uma equipe técnica analisa as informações da saúde. Com a sala é possível caracterizar a situação de saúde da população, fortalecendo a capacidade de resposta estadual e local para a tomada de decisão diante do cenário epidemiológico. O aparelho visa ainda auxiliar na coordenação e execução de forma complementar das ações, controle de riscos e danos à saúde, e conta com a colaboração de diferentes setores nas três esferas de gestão do SUS (União, Estados e Municípios).

Para a presidente do Conselho de Secretaria Municipais de Saúde (Cosems), Soraya Galdino, a aprovação do plano, assim como das outras emendas que foram discutidas durante a CIB, corrobora com a melhoria da assistência em Saúde prestada pelo estado e municípios. “Hoje avançamos em mais uma reunião da Comissão, e isso significa avançar na saúde paraibana. Foram muitos investimentos aprovados, são ambulâncias, construções, e o plano de enfrentamento às doenças respiratórias. Tudo isso, na prática, resultará em melhores atendimentos, estruturas e rapidez nos fluxos assistenciais”, pontuou.

A SES reforça que a melhor proteção contra as síndromes respiratórias ainda é a vacinação. No estado, a vacina influenza está sendo disponibilizada para toda a população não vacinada a partir de 6 meses de idade, seguindo recomendação do Ministério da Saúde. E com o intuito de ampliar ainda mais a oferta de imunizantes, no dia 18 de maio será realizado um novo dia D de vacinação.

Assessoria

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS