Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Grávida tem mais do 70% do corpo queimado ao cozinhar com álcool, perde bebê e tem alta seis meses depois

Chaiany Alves estava grávida e morava em Patos. Em agosto de 2023, sofreu queimaduras em todo o corpo após tentar cozinhar com álcool.

Publicado: 05/03/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Uma mulher de 33 anos recebeu alta do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa seis meses depois de ter 75% de seu corpo queimado após um acidente doméstico. Ela estava grávida de quatro meses à época e o feto não sobreviveu.

Chaiany Alves cozinhava em sua casa, no município de Patos, Sertão da Paraíba, no dia 29 de agosto de 2023. Sem gás de cozinha em casa, resolveu usar álcool para cozinhar, mas acabou provocando um incêndio de grandes proporções.

Depois de tantos meses no hospital, ela relembrou o que se passou naquele dia. “Eu terminei de cozinhar o arroz e ia fritar uma carne. Quando fui colocar mais álcool na latinha, não vi que ainda tinha fogo. Aí a garrafa de álcool pegou fogo”, contou.

Chaiany explica que ficou entubada por muito tempo e que passou por momentos muito difíceis, mas pondera que foi muito bem cuidada pela equipe do Trauma.

“Que ninguém mexa com álcool, porque é muito perigoso”, advertiu a mulher.

Durante a alta, a equipe que tratou da mulher fez uma homenagem a ela. Ocuparam os dois lados do corredor de saída da ala hospitalar em que ela estava e a aplaudiram enquanto deixava o local.

Na época do acidente, ela foi transferida para o Hospital de Patos, mas, devido à gravidade do caso, foi transferida primeiro para Campina Grande e depois para João Pessoa. Ela segue na capital paraibana, morando por ora na casa de uma amiga, porque a casa dela ficou destruída com o incêndio.

Por g1 PB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS