Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Grupo é preso em Rio Tinto acusado de golpe de R$ 5 milhões com empréstimos na Paraíba, Rio de Janeiro e São Paulo

Três pessoas aplicavam golpes bancários prometendo a instalação de placas de energia solar. O prejuízo estimado é de R$ 5 milhões.

Publicado: 23/11/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

Um grupo criminoso formado por paraibanos do município de Rio Tinto, Litoral Norte do estado, foi desarticulado na manhã desta quinta-feira (23), após uma operação da Polícia Civil. Três pessoas aplicavam golpes bancários prometendo a instalação de placas de energia solar. O prejuízo estimado é de R$ 5 milhões. 

De acordo com o delegado Sylvio Rabello, responsável pela investigação, os crimes foram praticados na Paraíba, no Rio de Janeiro e São Paulo e entre os prejudicados estão aposentados e o banco privado Votorantim. O grupo possuí uma empresa e usando da mesma captavam recursos por meio de empréstimos, prometendo a prestação do serviço. 

“Eles captavam recursos através de empréstimos com idosos e aposentados e dava uma parte do valor para eles e ficavam de colocar as placas e não faziam as instalações”, explicou o delegado Sylvio Rabello.

De acordo com a investigação, além de receber o dinheiro dos empréstimo e não cumprir com o combinado das instalações, os acusados ainda revendiam as placas que na teoria teriam sido adquiridas para os clientes lesados. 

“Se passavam por uma empresa séria, através de documentações falsas conseguiam empréstimos bancários”, detalhou o delegado. Em alguns dos empréstimos realizados, segundo apurou o ClickPB, havia a promessa para os aposentados do retorno de cerca de 10$ do valor. 

A investigação da delegacia seccional de Mamanguape sobre o caso iniciou há quatro meses. Durante a operação que culminou com a desarticulação do grupo, armas de fogo também foram apreendidas. 

Os acusados deverão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato e estão neste momento na delegacia seccional de Mamanguape. Foto das armas apreendidas: 

Com Joaquim Neto

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS