Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Guarda Municipal acusado de matar companheira com tiro na cabeça tem prisão preventiva revogada na Paraíba

O crime ocorreu em 2023 e a então companheira do guarda, Lidijane Maria da Conceição, foi morta com um tiro na cabeça.

Publicado: 12/03/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

O Guarda Civil Municipal (GCM) Marcos Antônio Alves, acusado de matar a própria companheira em Bayeux, na Região Metropolitana de João Pessoa, tecve a prisão preventiva regovada. O crime ocorreu em 2023 e a vítima, Lidijane Maria da Conceição, foi morta com um tiro na cabeça. Na época, a vítima foi encontrada morta dentro de casa e após investigação se chegou ao então companheiro.

Marcos Antônio e Lidijane estavam em um relacionamento há aproximadamente sete meses. O homem de 42 anos teve a prisão preventiva decretada e foi para o presídio do Róger – onde estava até então – após passar por audiência de custódia. Ontem (11) após recurso da defesa, uma nova decisão assinada pelo juiz Bruno César Azevêdo revogou a prisão preventiva.

Entre os argumentos para suspensão da medida preventiva está a de que o acusado estaria cumprindo uma espécie de ‘pena antecipada’ devido ao tempo em que está na preventiva.

Apesar da suspensão, o acusado de feminicídio deverá obedecer a uma série de restrições, entre elas não se ausentar da Região Metropolitana de João Pessoa e – quando intimado – auxiliar com o processo.

Com Joaquim Neto/ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS