Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Hospital HELP inicia cirurgias oftalmológicas pelo SUS

A iniciativa é parte do comprometimento do HELP em contribuir para a saúde da comunidade e garantir que cada paciente tenha acesso a tratamentos de alta qualidade.

Publicado: 21/11/2023

Foto: Reprodução

Com o compromisso de promover a saúde ocular e atender à crescente demanda de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa – HELP iniciou nesta segunda-feira, 20 de novembro, procedimentos cirúrgicos oftalmológicos, especialmente nos casos de vitrectomia (retina) e Cirurgia de Catarata.

Habilitado pelo Programa Nacional para reduzir filas de cirurgias, exames e consultas especializadas do Ministério da Saúde, a expectativa é que essa ação proporcione não apenas a redução das filas de espera para cirurgias oftalmológicas, mas também promova melhorias significativas na qualidade de vida das pessoas atendidas.

Os pacientes devidamente autorizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande serão submetidos aos procedimentos necessários para recuperação da saúde ocular.

A primeira cirurgia foi realizada pela retinóloga, oftalmologista especializada no diagnóstico e tratamento das doenças da retina e do vítreo, Cecília Melo.

“Realizamos o procedimento em uma criança de 02 anos com endoftalmite, uma infecção grave generalizada no interior do olho. A criança passa bem, ficou internado no hospital HELP e será reavaliada para começar o tratamento ambulatorial”, afirmou.

A iniciativa é parte do comprometimento do HELP em contribuir para a saúde da comunidade e garantir que cada paciente tenha acesso a tratamentos de alta qualidade.

Sobre o Hospital HELP

Localizado em Campina Grande – PB, o HELP, hospital filantrópico da Fundação Pedro Américo, já atua com a prestação de serviços gratuitos e pelo SUS.

Trata-se de iniciativa médico-hospitalar das mais inovadoras do Nordeste: um hospital com mais de 30 mil metros quadrados, com capacidade para chegar a 400 (quatrocentos) leitos – no mínimo 60% deles a serem incorporados ao SUS, sendo 40 (quarenta) de UTI – 20 adultos, 10 pediátricos e 10 neonatais (as primeiras e únicas habilitadas pelo Ministério da Saúde como tipo III do Estado da Paraíba que prestam serviços ao SUS).

Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS