Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

João Azevêdo cancela reunião com empresários chineses que pretendem investir R$ 9 tri em cidade internacional na PB

Durante a apresentação da obra da Ponte Lucena-Cabedelo, o governador disse que iria se reunir com empresários do grupo Brasil CRT.

Publicado: 12/12/2023

FOTO: REPRODUÇÃO

O governador João Azevêdo cancelou a reunião que teria nesta terça-feira (12) com um grupo de empresários chineses que pretendem investir R$ 9 trilhões na construção de uma “cidade internacional” e de um Porto de Água Profundas, na cidade de Mataraca, no Litoral Norte paraibano.

Ontem, durante a apresentação da obra da Ponte Lucena-Cabedelo, o governador disse que iria se encontrar com empresários do grupo Brasil CRT para saber mais detalhes sobre o projeto. No entanto, a assessoria de João disse que nenhuma reunião está agendada para hoje.

Ainda na terça-feira (11), a prefeitura da Mataraca fez um evento, que contou com a presença dos empresários chineses e de outras autoridades regionais, para a assinatura de um protocolo de intenções para a construção da cidade internacional e do Porto de Águas Profundas.

Entenda o projeto

De acordo com o grupo chinês Brasil CRT, que tem sede em Minas Gerais, a proposta é construir uma “nova cidade” em Mataraca para abrigar uma população de 250 mil habitantes, além de 1 milhão de turistas.

A cidade internacional teria casas, centros comerciais, indústrias, universidades, colégios, shoppings, estádio, ginásios, serviços de saúde, metrô e entre outros empreendimentos.

Já o Porto de Águas Profundas seria construído em uma área localizada entre a praia da Barra de Camaratuba e a praia do Guaju.

A expectativa é de gerar mais de 600 mil empregos diretos e indiretos com o projeto. A projeção é que a “cidade internacional” seja concluída em cinco anos, enquanto que o porto seria finalizado em três anos.

Além dos altos investimentos previstos, um ponto que chamou a atenção durante a apresentação do projeto é sua semelhança com um feito pela empresa de arquitetura Henning Larsen, da Dinamarca, para a província chinesa de Shenzen. Entre os pontos parecidos estão uma roda gigante, um arranha-céus, centro comercial e um corpo hídrico.

Portal Correio

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS

Rolar para o topo