Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Lula convoca reunião ministerial em meio à tragédia no Rio Grande do Sul

Presidente e alto escalão devem discutir ações de cada ministério já em curso e próximos atos do governo. Número de mortes chegam a 147.

Publicado: 13/05/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou de última hora uma reunião com os 38 ministros na a tarde desta segunda-feira (13) para tratar da situação do Rio Grande do Sul.

O estado enfrenta fortes chuvas e enchentes e enfrenta situação de calamidade. Pelo menos 147 pessoas morreram em decorrência das inundações. Há 806 feridos e 127 pessoas continuam desaparecidas, segundo a última atualização da Defesa Civil local.

A expectativa é que Lula e o alto escalão do governo discutam as ações de cada ministério voltadas à tragédia e os próximos atos de cada pasta.

Esta será a quarta reunião ministerial do ano e a segunda com ampla presença. O último encontro ocorreu em março, quando Lula convocou os ministros em meio à alta dos preços dos alimentos e à queda de popularidade do governo.

Também nesta segunda, o presidente deve anunciar o plano do governo federal sobre a renegociação da dívida do Rio Grande do Sul com a União. A informação foi dada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de manhã, depois de reunião com o presidente.

O Executivo deve suspender o pagamento mensal das parcelas ao menos até 31 de dezembro deste ano, prazo do decreto de calamidade pública do estado. Lula e Haddad vão se reunir virtualmente com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), às 15h30.

Pelos cálculos do governo do Rio Grande do Sul, o valor das parcelas nesse intervalo pode chegar a R$ 3,5 bilhões. Segundo Haddad, o anúncio será feito na presença de representantes do Legislativo e do Judiciário.

O ministro declarou, ainda, que novas medidas para o Rio Grande do Sul vão ser anunciadas pelo Executivo nos próximos dias. A expectativa é que o governo federal apresente um auxílio direto para os gaúchos afetados pela tragédia.

“As propostas já nos chegaram e nós elaboramos alguns cenários. Devemos levar para o presidente ainda hoje e amadurecer até amanhã para, eventualmente, anunciar ainda nesta semana um apoio direto às famílias, para além daqueles já anunciados pelo Ministério da Previdência e do Trabalho”, afirmou.

Ajuda do governo federal

Na sexta-feira (10), Lula já tinha anunciado que o governo federal vai enviar mais recursos para o Rio Grande do Sul. “Amanhã [sábado (11)] vamos pensar no Rio Grande do Sul outra vez, no domingo vamos pensar no Rio Grande do Sul, na segunda e na terça vamos anunciar mais coisa para o Rio Grande do Sul. E quando a água baixar, quero visitar todas as cidades que foram afundadas na água, para olhar na cara dos meus irmãos e dizer ‘eu vou cuidar de vocês, o governo vai cuidar de vocês e vocês vão levantar a cabeça’”, declarou o presidente da República em agenda na Bahia.

Na semana passada, Lula anunciou envio de ajuda de R$ 50,9 bilhões ao estado. O pacote, feito via medida provisória, deve beneficiar 3,5 milhões de pessoas, por meio de 12 eixos, que incluem ações como pagamentos do Bolsa Família e do auxílio-gás e a restituição do imposto de renda.

Por R7

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS