Mônica de Beto lamenta veto da prefeita Eliane Galdino a projeto que cuidaria da saúde da mulher em Pocinhos

Mônica de Beto utilizou a tribuna da Casa José Odilon de Brito para lamentar a decisão da prefeita, afirmando que se decepcionou pela atitude, ainda mais pelo fato da gestora ser mulher.

Publicado: 20/04/2022

Foto: Reprodução

A Câmara Municipal de Pocinhos apreciou essa semana, o veto da prefeita Eliane Galdino ao Projeto de Lei 001/2022 de autoria da vereadora Mônica de Beto (PDT) que Dispõe sobre o direito de toda mulher a realização do exame genético para detecção de trombofilia, bem como, ao respectivo tratamento na rede de saúde pública no município de Pocinhos e dá outras providências.

Mônica de Beto utilizou a tribuna da Casa José Odilon de Brito para lamentar a decisão da prefeita, afirmando que se decepcionou pela atitude, ainda mais pelo fato da gestora ser mulher. “Esse projeto não gera gastos ao município como foi justificado no veto, pois a Prefeitura já conta com ginecologistas em seu quadro funcional que poderia realizar os procedimentos exigidos na proposta.”. Afirmou a vereadora.

“Com a aprovação da nossa proposta toda mulher teria direito a investigação, exame genético e tratamento caso diagnosticada a doença nas seguintes situações: como condição para a primeira prescrição do uso de anticoncepcionais, no início do pré-natal e como condição para a primeira prescrição do uso de reposição hormonal, mas infelizmente a prefeita rejeitou.”. Concluiu.

Assessoria

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS