“Não posso interferir em decisões pessoais” diz João ao comentar possível ida de Efraim Filho para projeto da oposição

De acordo com João ao ser avisado de que o ex-auxiliar entregaria o cargo, não imaginou que o ato pudesse configurar um rompimento, já que a justificativa para a entrega não deu a entender isso.

Publicado: 26/03/2022

Foto: Reprodução

Nessa sexta-feira (25), o governador João Azevêdo (PSB) comentou, durante agenda em Guarabira, a decisão do ex-senador Efraim Morais de entregar o cargo que ocupava no Governo e todas as implicações políticas que sucedem a entregada.

De acordo com João ao ser avisado de que o ex-auxiliar entregaria o cargo, não imaginou que o ato pudesse configurar um rompimento, já que a justificativa para a entrega não deu a entender isso.

“Temos um prazo legal. Todo mundo que tem cargo público e pode ter a intenção de concorrer, tem que sair agora. No governo, várias pessoas vão se afastar, independente de estar na candidatura ou não. Se afasta por proteção. Foi isso que foi colocado pra mim por ele”, relatou.

Já com relação às declarações de Efraim Filho ontem, sexta-feira (25), à imprensa de que pode construir um caminho ao lado de Pedro Cunha Lima, o governador declarou que caso isso ocorra nada mais será do que uma decisão pessoal do parlamentar.

“Será uma decisão dele. Não posso interferir em decisões pessoais de quem quer que seja”, concluiu.

PB Agora

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS