Aliado confirma reunião de Romero com base de vereadores para avaliar tese de aliança com João Azevêdo, em 2022

A informação foi confirmada pelo vereador Rubens Nunes, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta sexta-feira (22).

22 de outubro de 2021    [post-views]


Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumpria agenda na Paraíba no dia de ontem, quinta-feira (21), o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD) reunia parte de sua base aliada para debater as eleições de 2022 e, até mesmo, avaliar a possibilidade de aliança com o governador João Azevêdo. A informação foi confirmada pelo vereador Rubens Nunes, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta sexta-feira (22).


O parlamentar ainda revelou que, na ocasião, foi o único a não concordar com a tese de aliança com o Governo por acreditar na candidatura própria de Romero ao Governo da Paraíba pelas oposições.


“Fui convidado para uma conversa informal, encontrei com o ex-prefeito Romero Rodrigues juntamente com outros amigos da bancada de situação e dentro das circunstâncias e das conjecturas políticas se colocou possibilidades tantas, com as devidas justificativas, muito embora no tocante à particularidade que se coloca como especulação de uma eventual junção de forças do atual governador João com o ex-prefeito, no momento das pontuações, minha fala particular foi ser, neste momento, contrário, ser dissidente dessa opinião, tendo em vista que entendo que Romero pode ser o protagonista da chapa de oposição como grande liderança”, disse.

Rubens Nascimento (DEM)


Questionado se Romero está disposto a manter a postulação ao Governo do Estado ou se já acena para outras postulações, a exemplo de uma eventual vice na chapa de João ou até mesmo a disputa por uma vaga na Câmara Federal, o parlamentar evitou dar certeza e ressaltou que há um ambiente de uma condição política que pode ser alterada, com outras possibilidades poderão ser aventadas.


“Romero trabalha naquela linha sempre amistosa que tem sempre condição de ouvir as bases e ouvir as lideranças e fazer uma ausculta nesse olhar, por isso há possibilidade para vários acontecimentos, mas de fato ele está sondando as lideranças. Não estou tirando a candidatura própria. Eu acredito que a frente principal seja sua candidatura, mas é claro que dentro do ambiente de uma condição política que pode ser alterada, outras possibilidades poderão ser aventadas sim”, emendou.


PB Agora

Leia mais: