Antes de anunciar rompimento, prefeito de Remígio revela “um Chió que poucos conhecem”

Publicado: 05/12/2021

No último sábado (04) o prefeito de Remígio, André Alves revelou que não votará mais no deputado estadual e ex-prefeito Chió, colocando um ponto final na relação política.

Foi no programa Se Liga PB que André revelou um Chió que poucos conhecem, pontuando uma relação conflituosa e revelando o quanto foi apunhalado pelas costas.

O programa destinou uma hora para ouvir o prefeito de Remígio. Ele relembrou que em 2012 com muita insistência aceitou o convite de ser vice-prefeito de Chió: “sendo uma campanha difícil e a mais bonita que eu participei”, revelando que teve pouco espaço na gestão municipal.

André pontuou que mesmo sem espaços, acreditada que o seu nome estava credenciado para a reeleição. O que não aconteceu: “foi quando Chió fez convites para terceiros”, revelou André falando que nos primeiros anos de gestão assumiu a secretaria de infraestrutura com poucos recursos e subordinado.

André aceitou os desafios apresentados e os acordos estabelecidos, foi apenas dessa forma que conseguiu compor novamente a chapa com Chió (reeleição), tendo a consciência que outros nomes foram convidados às escuras.

No desejo de Chió disputar a vaga de deputado estadual, André disse que assumiu a prefeitura com todo o secretariado de Chió, inclusive com comando muito grande: “eu continuei como se fosse o governo de Chió”.

Outra problemática revelada pelo atual prefeito foi o fato de Chió tentar interferir em sua reeleição (2020). André Alves destacou que no início não visava uma reeleição, mas sentiu a necessidade e, após isso, sentiu o desafeto do deputado, que insistia em apresentar outro nome. “Na minha pesquisa o candidato de Chió não saia de 7%”. Chió não me queria”.

André disse que fez uma reunião e na oportunidade Chió quis lhe “tirar de tempo”, e foi por meio do apoio popular que conseguiu defender sua reeleição.

“Eu tenho um histórico de fidelidade que não foi respeitado”.

Outra surpresa que o prefeito teve, recentemente, foi o fato de vereadores ligados ao deputado, após reunião, demostrar o interesse de votar em outro deputado federal, sem ser no deputado Damião Feliciano, apoiado por André.

O chefe do executivo disse que ouviu seu berço familiar, que demostrou total desafeto com o deputado Chió. “Dificilmente eu votaria nele”.

André também falou de ameças sofridas. “Como que eu vou votar em um deputado que só manda porrada de lá?”.

O deputado estadual Chió ainda não se manifestou sobre os assuntos apresentados pelo seu ex-aliado.

Leia mais:

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS