Assembleia Legislativa extingue 544 cargos administrativos

A Lei de autoria da Presidência da Casa foi sancionada pelo governador João Azevêdo e publicada na edição desta quarta-feira (9)

9 de outubro de 2019   

(Foto: Walla Santos)

A Assembleia Legislativa da Paraíba extinguiu 544 cargos de sua estrutura administrativa.  A Lei de autoria da Presidência da Casa foi sancionada pelo governador João Azevêdo e publicada na edição desta quarta-feira (9), do Diário Oficial do Estado (DOE).

O anúncio dos cortes já havia sido feito no mês de agosto deste ano pelo presidente da Casa, deputado Adriano Galdino (PSB), dentro de uma proposta de reforma administrativa no Legislativo paraibano.

De acordo com a publicação os cargos extintos são:

-39 chefes de gabinetes;

-76 secretários particulares;

-117 assessores especiais I;

-78 assessores Especiais II;

-78 assessores técnicos I;

-78 assessores gerenciais I;

-78 assessores gerenciais II.

A Lei também muda a nomeclatura de cargos de assistente operacional I, II e III que agora serão denominados de assessor operacional I, II e III. Estes serão limitados, cada um, ao número de até oito por unidade administrativa, comissões, frentes parlamentares ou colegiados, de acordo com a necessidade da Assembleia Legislativa.

MaisPB