Bruno crítica decreto de João Azevêdo, que prevê fechamento de bares e restaurantes no Carnaval: “Não entendo essa sanha de acabar com a atividade econômica”

Bruno diz que para isso existem os protocolos sanitários, e as fiscalizações servem justamente para aqueles que não estão cumprindo as normas

26 de janeiro de 2021   

Bruno Cunha Lima, na Rádio Caturité FM. (Foto: Renato Araújo-Se Liga PB)

“Eu confesso que eu me pergunto qual o intuito dessas decisões, dessa sanha de atrapalhar a vida econômica”. Essa foi a declaração do prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima(PSD), sobre o anúncio de um possível decreto do governador João Azevêdo(Cidadania), que pedirá o fechamento de bares e restaurantes durante o carnaval.

Bruno relembrou o decreto publicado durante o período natalino, que decidiu fechar os bares e restaurantes. “Mas esses estabelecimentos estavam abertos no dia 23(de dezembro). E o vírus só ia se disseminar no dia 24?”, questionou o chefe do executivo campinense. Segundo ele, o dia seria um ano aonde os trabalhadores do setor iriam recuperar parte do prejuízo causado pela pandemia. “E faltando poucas horas pra esse dia, foi anunciado que não haveria a abertura dos bares e restaurantes”, sublinhou.

Bruno diz que para isso existem os protocolos sanitários, e as fiscalizações servem justamente para aqueles que não estão cumprindo as normas sanitárias. “Não é justo se punir todos, pelo erro de alguns poucos”, sublinhou.

Redação