Efraim Filho diz que pretende ser “ponte” na Paraíba, entre João Azevêdo e Bolsonaro

Para exemplificar,o parlamentar utilizou a situação vivenciada pelo estado de Ceará, que recebeu tropas da Força Nacional para conter os ataques

14 de janeiro de 2019   

Em entrevista à Rádio Correio FM, nesta segunda-feira(14), o deputado federal Efraim Filho(DEM) disse que pretendente trabalhar como uma ponte entre o governador da Paraíba, João Azevêdo(PSB), e o presidente da República Jair Bolsonaro(PSL). Apesar de no plano nacional ambos serem oposição, Efraim é aliado de ambos, e diz que pretende buscar o diálogo entre os dois governantes, naquilo que for convergente. “Naquilo que se pensa diferente, que se tenha respeito”, conclamou Efraim, para um possível diálogo entre Azevêdo e Bolsonaro.

“É claro que João Azevêdo tem um pensamento político e ideológico diferente do de Bolsonaro, mas a relação não deve ser tratada João Azevêdo e Jair Bolsonaro, precisa ser tratada por governo da Paraíba e governo do Brasil, e nesse ponto deve haver construções de parcerias. Um exemplo é no Ceará, com problema de segurança que enfrenta, em nenhum momento o governo exitou em atender a um pedido do governador, que é do PT(Camilo Santana), e enviou a Força Nacional para ajudar a arrefecer os ânimos da bandidagem”, exemplificou, reforçando uma possível parceria institucional entre o governo paraibano e a União.

Além da segurança, Filho diz que essa parceria deve se estender no fortalecimento do agronegócio na Paraíba, citando que o seu pai, o ex-senador Efraim Morais, é o atual secretário de Agricultura do estado, e a atual ministra da Agricultura, Teresa Cristina, é deputada federal pelo seu partido. “Vamos buscar para irrigar a Paraíba, e produzir no estado ações para os setores caprino, bovino, hortifruti , algodão e outros”, destaca.

Durante a entrevista, o parlamentar diz estar otimista com o governo Bolsonaro, e acrescenta esperar que nesse novo governo o Brasil possa se recuperar economicamente, trazendo novos investimentos e recuperando os empregos perdidos. Sobre a segurança pública, o democrata diz que não se pode mais ter uma sociedade refém da insegurança pública, do medo e das drogas. “Uma proposta muito clara do presidente Bolsonaro, que o Democratas apoia, que é endurecer as penalidades, mostrar que lugar de bandido é atrás das grades. Não dá pra ter tolerância com quem faz a bandidagem, e defender os direitos dos presos sem antes defender os das famílias”, afirmou Efraim Filho, reforçando que estará ao lado de Bolsonaro, defendendo estas agendas.

Redação