João Dantas atinge a marca de 100 proposituras aprovadas em 2019 e fala sobre retorno dos trabalhos na CMCG

Só no primeiro semestre de 2019 foram protocolados 88 requerimentos e 28 projetos, dando uma média de 2,15 proposituras.

11 de julho de 2019   

O vereador João Dantas (PSD) utilizou as redes sociais na manhã desta quinta-feira (11), para fazer um breve balanço da sua atuação parlamentar no primeiro semestre e demonstrar o seu entusiasmo para a volta dos trabalhos na Câmara Municipal de Campina Grande.

O parlamentar afirmou que seu mandato no primeiro semestre mais uma vez foi destaque. Dantas é considerado um dos parlamentares mais atuantes, sempre com presença ativa em todas as discussões de interesse da população. Só no primeiro semestre de 2019 foram protocolados 88 requerimentos e 28 projetos, dando uma média de 2,15 proposituras por cada sessão ordinária realizada pela Casa de Félix Araújo.

Dentre as propostas apresentadas por Dantas no primeiro semestre deste ano, destacam-se; o Projeto de Resolução 029/2019 que cria o Museu do Legislativo Campinense nas dependências da Câmara Municipal; o Projeto de Lei 128/2019 que cria na Rede Pública de Saúde do Município, a Política de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome da Depressão; o requerimento 143/2019 solicitando ao Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil Municipal que realize uma vistoria em todas as marquises de concreto do centro da cidade; o Requerimento 133/2019 que solicita ao Corpo de Bombeiros a realização de treinamentos para uso de extintor e simulações de saída de emergência em caso de incêndios nas escolas públicas e particulares de Campina Grande.

João Dantas destacou ainda o requerimento 023/2019 solicitando ao Ministério do Desenvolvimento Regional, a realização de estudos para a instalação de placas solares fotovoltaicas em trechos ao longo dos canais da transposição do rio São Francisco, com o intuito de fornecer energia elétrica de baixo custo para manutenção de bombas e equipamentos, e revender o excedente para as distribuidoras, transformando assim, a transposição em uma obra auto sustentável, sem a necessidade de repasse dos custos para o consumidor final.

“Voltamos para o segundo semestre com todas as nossas energias voltadas para tratar dos interesses dos nossos munícipes. Continuarei lutando com todo entusiasmo e paixão que sempre nutri por minha querida Rainha da Borborema”. Concluiu o vereador.

Redação com Ascom