Maranhão aposta no discurso da geração de emprego em ritmo de pré-campanha

Sobre a relação com os Vital do Rêgo, o senador destacou que defendeu Veneziano perante a cúpula nacional do PMDB e, portanto, não tem problemas com a família.

11 de outubro de 2017   

Senador José Maranhão (PMDB).

Depois de se colocar, mais uma vez, como candidato ao Governo do Estado em 2018, o senador José Maranhão (PMDB) falou que a Paraíba precisa de uma mudança nas prioridades governamentais, destacando que é preciso investir em desenvolvimento econômico e geração de emprego. Essa, segundo ele, é a aposta para quem for encarar a nova gestão do Poder Executivo paraibano.

“Eu acho que nessa nova fase, a Paraíba deve ter outras bandeiras. A bandeira do ‘Mestre de Obras” está relacionada à infraestrutura. Ainda precisam-se fazer muitas coisas relacionadas à infraestrutura, agora acho que a Paraíba tem que partir pro desenvolvimento econômico e social, gerar emprego para essa juventude que está desempregada. Tenho mais de oitenta anos, mas minha cabeça ainda é de 18”, disse o senador José Maranhão em entrevista à Rádio Correio SAT/98FM.

Maranhão ressaltou que sua candidatura não se dá a partir de, apenas, fatores políticos e partidários. “Primeiro é a minha disponibilidade, aliada com a certeza de que eu posso responder a solução dos problemas que ainda afligem a Paraíba e o povo não quer mais esperar por soluções que não chegam nunca”, relatou.

Com uma eventual vitória na disputa pelo governo do estado, a cadeira de José Maranhão no Senado cai no colo de Nilda Gondim, mãe do deputado federal Veneziano Vital. Sobre a relação com os Vital do Rêgo, o senador destacou que defendeu Veneziano perante a cúpula nacional do PMDB e, portanto, não tem problemas com a família.

“Eu acho que a minha relação com Veneziano é muito boa. Há alguns dias, quando a bancada do PMDB na Câmara Federal propunha a punição e suspensão de Veneziano por não ter seguido a orientação da bancada, eu fui à executiva nacional, a voz que se levantou para defendê-lo”, relatou.

Redação com portal correio