“Puro casuísmo político”, diz Anderson Maia sobre possível aproximação de Romero com o governo João Azevêdo

Anderson, lembrou que muitos que defendem a aproximação, foram contrários quando o então secretário João decidiu por retirar Campina Grande e cidades abastecidas por Boqueirão do racionamento.

22 de outubro de 2019   

Vereador Anderson Maia, do PSB. (Foto: Renato Araújo- Se Liga PB)

Na tarde desta segunda-feira(22), em entrevista ao RC Notícias, da Rádio Caturité FM, o vereador de Campina Grande, Anderson Maia(PSB), criticou as especulações sobre sobre uma possível aproximação do prefeito Romero Rodrigues(PSD) com o governador João Azevêdo(PSB).

Anderson, lembrou que muitos que hoje defendem essa aproximação, foram contrários quando o então secretário João decidiu por retirar Campina Grande e municípios abastecidos pelo açude de Boqueirão, do racionamento. “Essas mesmas pessoas que hoje elogiam João, o questionaram lá atrás quando ele era secretário”, frisou.

Segundo ele, as defesas que alguns vereadores aliados de Romero na casa fazem, é “casuísmo político”. “Basta a gente voltar um pouco na história, é perceber que é ‘puro casuísmo político’, oportunismo, e que não passam de questões meramente partidárias, para poder se aproveitar da situação”, afirmou, completando que o projeto do PSB mudou o estado da Paraíba.

Sobre as desavenças entre o governador João Azevêdo, e o ex-governador Ricardo Coutinho(PSB), protagonizada há alguns meses atrás, Anderson destaca que não tem pretensão de sair do partido, legenda ao qual é filiado há 15 anos. “Sou um militante do PSB, tenho contribuído da melhor possível, foi o primeiro partido que me filiei.[…] Continuo vereador do PSB, tenho orgulho de representar o partido na Câmara Municipal de Campina Grande”, pontua, reforçando que continua no ninho girassol.

Ao final, o vereador ainda defendeu que o partido tenha um candidato próprio a prefeito de Campina Grande, nas eleições do ano que vem, mas preferiu por não citar nomes de possíveis pré-candidatos.

Redação