Romero nega estremecimento na base aliada por conta de não atendimento de demandas: “Tenho limites financeiros”

Romero destacou, em entrevista nesta terça-feira, 03, que não tem condições de atender a todos os pleitos dos parlamentares e que nenhum deles é obrigado a votar a favor das matérias do Executivo.

4 de outubro de 2017   

Prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), rebateu na manhã desta quarta-feira (06), informações dos oposicionistas dando conta de que vereadores da bancada governista estariam insatisfeitos com o gestor.

Romero garantiu que desconhece qualquer tipo de “constrangimento” dos vereadores que lhe dão sustentação política na Casa.

Romero destacou, em entrevista nesta terça-feira, 03, que não tem condições de atender a todos os pleitos dos parlamentares e que nenhum deles é obrigado a votar a favor das matérias do Executivo.

– Temos uma boa relação, mas demandas sempre vão existir. Eu tenho os meus limites financeiros e se estamos enfrentando uma crise econômica esta, por extensão, afeta tudo. Queria eu poder atender todas as demandas dos vereadores. Quando eu tenho dificuldade, tenho franqueza com eles e digo que não é possível. Não vou ser prefeito para estar impondo qualquer pretensão. Eles sabem que quando houver um projeto do Executivo e eles discordarem, não há problema para eles votarem contrariamente. Aqui não é uma ditadura. Eles têm liberdade e autonomia para refletir e decidir – comentou.

O tucano destacou ainda a boa relação com a bancada e ressaltou que pediu celeridade na votação de dois projetos, sendo um deles o que trata do Maior São João do Mundo

– Fiz um apelo ao projeto que trata da concessão do São João, pois precisamos de celeridade para permitir que façamos as mudanças que nos propusemos. Se eles puderem aprovar o mais rápido possível, claro que vamos agradecer. Mas, fazemos isso de forma respeitosa e quem vai dar o curso do tempo é o poder Legislativo – pontuou.

Redação com PB Agora