Secretaria de Saúde monitora familiares de paciente com caso confirmado de ômicron na PB

Primeiro caso da variante ômicron no estado foi identificado em Campina Grande.

Publicado: 07/01/2022

Foto: Getty Images

A Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande (SMS-CG) está monitorando os familiares da primeira paciente identificada com a variante ômicron na Paraíba. A paciente é uma mulher, de 31 anos, que mora em Campina Grande, no Agreste do estado.

O diretor de vigilância em saúde de Campina Grande, Miguel Dantas, informou que os familiares da paciente diagnosticada com a variante ômicron realizaram a quarentena protocolar e não apresentaram variações no estado de saúde, estando todos recuperados.

“Entramos em contato com toda a família, verificamos como foi a comunicância [entre os indivíduos], e não houve contato com mais ninguém além do núcleo familiar. O próprio núcleo familiar fez a quarentena responsável e não tivemos histórico de contágio entre os próprios familiares, haja visto que pessoas idosas também estavam no meio. Isso foi muito positivo. E só circularam depois que se curaram”, disse.

Miguel comentou que a Secretaria de Saúde monitorou o quadro de saúde de todo o núcleo familiar da paciente após o diagnóstico e que os protocolos de biossegurança e a imunização com o esquema vacinal quase completo ajudaram na recuperação rápida e na apresentação leve de sintomas nessas pessoas, que não precisaram de internação em unidade hospitalar.

“Esse monitoramento precisa acontecer porque é um ato contínuo a um diagnóstico. Nesse momento, a vacina foi crucial. Eles tinham o esquema vacinal praticamente completo, e isso foi importante, pois eles tiveram sintomas brandos, que evitassem internação, e da importância do distanciamento social, utilização de máscaras, da higienização foi reforçada, e eles já vinham praticando isso”, completou.

De acordo com a SES, a mulher que testou positivo para a variante ômicron teve contato direto com uma pessoa que voltou de uma viagem de São Paulo. Após esse contato e exposição, começou a apresentar sintomas da Covid-19 no dia 10 de dezembro de 2021.

A paciente realizou o teste para identificação de contaminação por coronavírus no Hospital de Clínicas de Campina Grande no dia 13 do mesmo mês e ano. O exame foi analisado pelo Laboratório Central da Paraíba (Lacen-PB) e o resultado positivo para Covid-19 foi divulgado no dia 14.

A amostra do teste seguiu para uma nova análise laboratorial realizada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que identificou a variante ômicron do novo coronavírus na paciente. Ainda conforme a SES, ela tomou duas doses de um dos imunizantes contra a Covid-19.

g1 Paraíba

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS