Vereador de Lagoa Seca esclarece fala, sobre vontade de dar soco no presidente da ALPB: “Quem me conhece sabe que eu não faria isso”

Publicado: 30/10/2021

Vereador Iácome Jácome, no Se Liga PB

Em entrevista ao programa Se Liga PB deste sábado, dia 30, o vereador de Lagoa Seca Iácome Jácome(foto), do Rede, esclareceu uma declaração sua na tribuna da Casa de Napoleão Coutinho, direcionada ao presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino. Iácome explica que a sua declaração se deu no calor da emoção, em virtude de uma atitude do deputado com a sua comitiva durante uma solenidade, para inauguração do programa “Tá na Mesa” no município.

O vereador explica que no dia da solenidade, ele locou, com recursos próprios, um carro de som, para ser usado na solenidade e divulgar o evento pelas ruas, chamando a população pro ato. “E chegando lá, caiu de paraquedas uma comitiva do deputado. E quando o secretário de Desenvolvimento Humano(Tibério Limeira) ia passar o microfone pra mim, o deputado(Adriano Galdino) simplesmente tomou o microfone e disse que ali ninguém mais falava. Só que ele(o deputado) não sabia que era eu que tinha pago o carro de som”, explicou.

“Aí me diga uma coisa: Dá vontade ou não dá de dar um murro?”, indagou Iácome, pontuando que a solenidade aconteceu numa segunda-feira e a sua fala na Câmara ocorreu numa terça-feira, aonde ele acabou se excedendo, quando expôs a sua vontade daquela situação. “Quem me conhece sabe que eu não faria isso, mas a minha vontade era essa, porque meu intuito não era denegrir a imagem ou falar de ninguém. Eu não perco meu tempo fazendo isso. […] Só que tinha o pessoal dele gravando, e eu não posso provar, mas as pessoas que estavam lá provam o que eu estou dizendo, inclusive gerou uma grande repercussão essa minha fala”, argumenta o parlamentar.

Iácome diz que reconhece a importância do “Tá na Mesa” para Lagoa Seca, pontuando que muitas pessoas chegam às 7h da manhã no local da distribuição das quentinhas, que começam a ser distribuídas às 11h. “Independente de lado político, mas tem que ser reconhecido, que hoje Lagoa Seca tem duas mil refeições diariamente distribuídas semanalmente, e já temos conhecimento que cerca de 22 mil refeições já foram distribuídas desde o início do programa”, sublinhou.

“A prefeitura hoje tem uma ação que distribuí sopas semanalmente, e falta o café. Bom seria se o governo federal desse o café, e assim os entes públicos oferecessem a população pobre o café, almoço e janta. Quem é que vai brigar contra isso?”, complementou o vereador lagoassequense, que nas palavras deles, há picuinhas políticas sempre, quando um faz e o outro não, mas na sua visão o ideal é que todos façam.

Assista o vídeo abaixo da fala do vereador, durante o programa:

Clique aqui pra assistir o Se Liga de hoje na íntegra.

Redação

Leia mais:

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS