Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Paraíba é o estado com mais denúncias de assédio eleitoral no Nordeste, diz MPT

Estado ainda ocupa 6ª posição no ranking nacional.

Publicado: 22/10/2022

Foto: Ascom/MPT-PB

A Paraíba é o estado com mais denúncias de assédio eleitoral no Nordeste e o 6º do país, segundo dados do Ministério Público do Trabalho (MPT), divulgados em entrevista coletiva na sexta-feira (21). A oito dias do segundo turno das eleições, foram contabilizados 40 registros no estado. 

Logo em seguida, Alagoas tem 36 casos registrados. Já na terceira posição está o estado vizinho, Rio Grande do Norte, com 21 notificações.

As informações foram divulgadas até as 19h45 da sexta-feira e podem ser atualizadas pelo MPT.

Denúncias de assédio eleitoral no Nordeste. Veja o ranking na tabela abaixo.

EstadoNúmero de denúncias
Paraíba40
Alagoas36
Rio Grande do Norte21
Pernambuco20
Ceará19
Piauí18
Sergipe16
Bahia9
Maranhão8

Fonte: MPT

Em todo o país, o estado com mais denúncias é Minas Gerais, com 295 registros. Em seguida o Paraná, com 123; e Santa Catarina, com 113.

Denúncias de assédio eleitoral no Brasil

EstadoRegistros
Minas Gerais295
Paraná123
Santa Catarina113
São Paulo91
Rio Grande do Sul85
Paraíba40
Tocantins38
Mato Grosso37
Rio de Janeiro37
Alagoas36
Goiás35
Espírito Santo24
Distrito Federal22
Rio Grande do Norte21
Pernambuco20
Ceará19
Piauí18
Sergipe16
Pará14
Bahia9
Maranhão8
Mato Grosso do Sul7
Acre1
Amapá1
Amazonas1
Rondônia1
Roraima0

Fonte: MPT

O que é assédio eleitoral e como denunciar

Conforme o MPT, o assédio eleitoral no trabalho acontece por meio de ameaças, constrangimentos ou até com oferta de benefícios financeiros com o objetivo de induzir ou obrigar trabalhadores a votarem ou não votarem em candidatos nas eleições.

Eduardo Varandas, procurador do trabalho, orienta que quem foi vítima ou soube de algum tipo de assédio eleitoral, deve encaminhar a prova ao MPT. A denúncia pode ser feitas no site do órgão ministerial.

Essa denúncia pode ser feita de forma sigilosa ou anônima. Anônima é quando o trabalhador não quer revelar a identidade. Sigilosa é quando ele revela a identidade, mas pede que ela seja preservada.

Com g1 PB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS