Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Paraibano foi um dos que atuaram para criar ‘ambiente de golpe’, aponta PF

Conforme o relatório da PF, Arnaud é acusado de envolvimento na produção, divulgação e amplificação de notícias falsas sobre a integridade das eleições presidenciais de 2022.

Publicado: 09/02/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

A Polícia Federal revelou que Tércio Arnaud, assessor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e natural da Paraíba, faz parte do Núcleo de Desinformação e Ataques ao Sistema Eleitoral, um grupo de apoiadores bolsonaristas que contestaram a derrota para o presidente Lula (PT) nas eleições de 2022. Essa informação consta em um documento do Supremo Tribunal Federal (STF).

Conforme o relatório da PF, Arnaud é acusado de envolvimento na produção, divulgação e amplificação de notícias falsas sobre a integridade das eleições presidenciais de 2022, com o objetivo de incentivar seus seguidores a se concentrarem em frente a quartéis e instalações das Forças Armadas, visando criar um ambiente propício para um golpe de estado.

Além de Arnaud, a PF identificou outras lideranças bolsonaristas, como Mauro Cid, também integrantes desse núcleo. Este entendimento da Polícia Federal também é respaldado pela Procuradoria-Geral da República.

Tércio Arnaud, alvo das investigações da Polícia Federal, teve seus equipamentos apreendidos e está proibido de manter contato com outros suspeitos, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro. A defesa de Bolsonaro afirmou que já solicitou o retorno de Arnaud a Brasília, uma vez que ambos estavam juntos no Rio de Janeiro.

PB Agora

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS