Pesquisar
Pesquisar
Close this search box.

Perícia não encontra sinais de violência em corpo de jovem que morreu após ter relação sexual com jogador paraibano

De acordo com os relatórios, os peritos constataram após exames que a jovem não apresentava sinais de violência física e nem sexual, além de não encontrar bebida alcoólica através de exames de sangue.

Publicado: 25/03/2024

FOTO: REPRODUÇÃO

Os laudos periciais realizados no corpo da jovem Lívia Gabrielede 19 anosque morreu após ter uma relação sexual com o ex-jogador paraibano do sub-20 do Corinthians, Dimas Cândido, de 19 anos, divulgaram que não foram encontrados sinais de violência e nem de consumo de drogas.

De acordo com os relatórios, os peritos constataram após exames que a jovem não apresentava sinais de violência física e nem sexual, além de não encontrar bebida alcoólica através de exames de sangue.

Entenda

A Polícia Civil investiga a morte de uma jovem de 19 anos após se encontrar com o ex-jogador paraibano do sub-20 do Corinthians, Dimas Cândido de Oliveira Filho, no dia 30 de janeiro, no bairro de Tatuapé, em São Paulo.

De acordo com a polícia, a jovem estava no apartamento do jogador quando foi levada para o pronto socorro da cidade por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), acionada por Dimas.

Conforme o tenente Lucas Sarri, a jovem apresentava um intenso sangramento nas partes íntimas e sofreu quatro paradas cardiorrespiratórias.

O jogador de 18 anos, natural de João Pessoa, informou a polícia que os dois não consumiram bebidas alcoólicas e nem entorpecentes.

Defesa

O advogado Tiago Lenoir do jogador paraibano do sub-20 do Corinthians, Dimas Cândido de Oliveira Filho, falou com exclusividade, no dia 1º de fevereiro, no programa de rádio Paraíba Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação, sobre a repercussão da morte de uma jovem após ter relação sexual com o atleta. Na ocasião, o defensor afirmou que seu cliente não cometeu nenhum crime e cobra que as investigações sejam tratadas com seriedade.

Lenoir informou que Dimas conheceu a jovem cerca de 20 dias antes, pelo Instagram. Os dois começaram a conversar e resolveram marcar um encontro no apartamento do jogador no bairro de Tatuapé, em São Paulo.

O advogado explicou que o jorgador e a jovem tiveram relações sexuais concentidas, com uso de preservativo. No segundo momento íntimo, Dimas havia percebido que a companheira desmaiou e com sangramento nas partes íntimas. De imediato o atleta ligou para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

“Pelo telefone, o Samu orientou ele a fazer as massagens cardíacas, quando o Samu chegou eles continuaram e a jovem voltou a ter sinais vitais. Dimas foi na ambulância para o hospital”, explicou.

Para Tiago o seu cliente é inocente e que tudo passou por uma fatalidade. O defensor também cobra que as investigações sejam feitas com seriedade. “Deixar claro que ele não cometeu nenhum crime, não quis matar e nem machucar a jovem. Tem que ser investigado com seriedade”, disse.

Portal Paraíba

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS