Deputada pede que assassinato de LGBT seja acompanhado pela Assembleia

A parlamentar afirmou que o crime foi motivado por homofobia

18 de maio de 2020   

O corpo de Gabriel Taciano foi encontrado com sinais de tortura. Foto: Reprodução/Redes Sociais

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) lamentou a morte do companheiro e militante LGBT Gabriel Taciano na Paraíba. O corpo dele foi encontrado no último domingo (17) – Dia Internacional de Enfrentamento à LGBTfobia – com sinais de tortura. A parlamentar afirmou que o crime foi motivado por homofobia e quer que a Assembleia Legislativa acompanhe de perto ocaso.

“Numa data tão simbólica, o assassinato de Gabriel é o retrato de uma sociedade que ainda pune e mata por questões de gênero ou orientação sexual, fazendo o Brasil ser o primeiro colocado no ranking mundial de crimes lgbtfóbicos. Nesse sentido, enviaremos já nesta segunda-feira (18), requerimentos solicitando informações à Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social sobre o andamento das investigações para elucidação dos fatos e prisão do(s) assassino(s); ao Ministério Público e ao Conselho Estadual de Direitos Humanos que façam o devido acompanhamento do caso”, disse em nota.

Leia mais: