Socialite que atropelou policiais paga R$ 5,2 mil de fiança e deixa prisão

Além da fiança, o magistrado aplicou medidas cautelares a serem cumpridas por Celeste Maia

14 de setembro de 2020   

Celeste Maia (Foto: Reprodução/TV Correio)

A Justiça da Paraíba concedeu liberdade provisória à blogueira Celeste Maia, no fim da tarde desta segunda-feira (13). O juiz André Ricardo, da 4ª Vara Criminal de João Pessoa ainda conferiu à socialite, o pagamento de cinco salários mínimos como fiança, cerca de R$ 5,2 mil. Ela foi presa na noite desse domingo (13), após atropelar um casal de policiais, tentar fugir e provocar outros acidentes.

Além da fiança, o magistrado aplicou medidas cautelares a serem cumpridas por Celeste Maia:

  • proibição de dirigir veículo automotor pelo prazo que durar o processo;
  • proibição de consumir drogas ilícitas;
  • proibição de ter contato ou acesso às partes do processo;
  • recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga (22h) até o término do processo;
  • pagamento de fiança, na forma acima anotada.

O caso

O primeiro acidente causado pela socialite foi o atropelamento. O casal de policiais estava passeando de bicicleta quando foi atingido. Os policiais acionaram a corporação, que montou um cerco na região. Ainda conforme apurado pela TV Correio, Celeste Maia tentou fugir, dirigindo em alta velocidade, e acabou colidindo com outros veículos. Ela só parou ao chegar próximo ao estacionamento de um shopping na Orla de Manaíra.

Celeste Maia foi presa e levada para a Central de Flagrantes, no bairro do Geisel, onde acabou autuada por cinco crimes: condução de veículo com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de drogas; lesão corporal culposa na direção de veículo automotor; posse de droga; violação de suspensão ou de proibição de se obter permissão/habilitação para dirigir veículo; e direção perigosa.

Como dirigir veículo sob efeito de álcool ou outra droga não é afiançável em delegacia, Celeste Maia foi levada para a Penitenciária Julia Maranhão, em Mangabeira, onde passou a noite e está à disposição da Justiça.

Fonte: Portal Correio

Leia mais: