Ministro Gilmar Mendes mantém prisão de Coriolano Coutinho no âmbito da Operação Calvário

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho

23 de agosto de 2021    [post-views]

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho. O ministro rejeitou, na sexta-feira (20), o pedido para que fosse determinado à ministra Laurita Vaz, relatora da Operação Calvário no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a análise da petição de liberdade para Coriolano.

Gilmar Mendes disse não “vislumbrar a ocorrência de constrangimento ilegal” na prisão. Contudo, recomendou que o “STJ imprima celeridade ao julgamento” do recurso de Coriolano.

A defesa de Coriolano também pediu ordem de ofício para revogar a prisão preventiva e aplicar medida cautelar ao investigado ou conduzi-lo a prisão domiciliar. Segundo a defesa, Coriolano é o único réu a ser mantido preso.

Coriolano voltou a ser preso acusado de descumprir medidas cautelares, em dezembro de 2020, após ser detido na Operação Calvário, investigado por envolvimento em esquema de desvio de recursos públicos na Paraíba.

Por Lucas Isídio