Presidente do Sintab denuncia a existência de um “gabinete do ódio” contra servidores, na secretaria de administração da PMCG

Giovanni Freire denuncia que muitos servidores estão com benefícios cortados, devido a ausência do titular da secretária de administração em resolver

21 de julho de 2021   

Presidente do Sintab, Giovanni Freire. (Foto: Renato Araújo)

Em entrevista à Rádio Caturité FM, nesta quarta-feira(21), o presidente do Sintab, Giovanni Freire, denunciou a existência de uma espécie de “gabinete do ódio”, contra os servidores públicos, na secretaria de administração da prefeitura de Campina Grande. Segundo o sindicalista, o atual secretário da pasta, Diogo Lira, tem sido “o pior secretário” que já passou pela Sedam.

“Eu digo que é o pior, porque ele não resolve os problemas dos servidores. Inclusive, das várias vezes que o sindicato vai á secretaria de administração, o secretário nem expediente ele dá, ninguém consegue falar com o secretário de administração. Já tivemos três reuniões com o secretário de saúde, com o Doutor Geraldo Nobre(de Serviços Urbanos e Meio Ambiente), o próprio prefeito Bruno já nos recebeu, mas o secretário de administração ele não atende o sindicato”, disse Giovanni, em seguida denunciando a suposta existência de um “gabinete do ódio” na pasta.

“Ele tem construído na secretária de administração um gabinete do ódio contra o servidor público, do município de Campina Grande. Porque as atrocidades que estão acontecendo dentro da secretaria; pra se ter uma idéia, nem uma folha do mês de Junho o secretário conseguiu pagar corretamente, e muitas delas faltando hora-extra, adicional-noturno, duplicidade em folha de pagamentos dos consignados, e muitas dessas demandas só serão resolvidas um mês depois. Além disso, vem segurando o pagamento de terço de férias e as progressões da educação”, citou o presidente do Sintab.

Giovanni ainda disse que é impossível dialogar com um secretário de outra pasta, quando informam que todos os processos foram remetidos para a administração, e que “não pode pagar porque o secretário não mandou publicar”. “E aí um secretário de educação, por exemplo, diz que só pode pagar se o secretário de administração resolver o problema”, complementou.

Freire salienta que o Sintab quer saber se isso ocorre por ordem do prefeito Bruno, já que a secretária é considerada o “coração” da gestão municipal, pra resolver as demandas dos servidores públicos. “Inclusive fizemos esse relato ao prefeito Bruno, na última reunião que tivemos com ele, e nenhuma solução foi tomada de lá pra cá”, disse, reforçando que essa semana um mobilização na frente da secretária de administração foi realizada, e na próxima terça-feira(26 de Julho) uma outra está programada.

Redação