Romero responde críticas de Veneziano, sobre VLT: “Lamento alguém querer impedir e monitorar nosso trabalho, por ciúmes”

Romero diz ter registros de toda documentação, pedindo a cessão da antiga linha férrea da cidade, há vários anos.

11 de julho de 2019   

Romero Rodrigues(Foto: Paolloh Oliver-Se Liga PB)

Em entrevista à Rádio Arapuan FM, nesta quinta-feira(11), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues(PSD), rebateu as críticas do senador Veneziano Vital do Rêgo(PSB), a respeito do encontro que Romero manteve com o presidente Jair Bolsonaro(PSL), para tratar da implantação de um Veículo Leve sobre Trilhos(VLT).

“Eu não recebo críticas dele, porque a fala dele pra mim pouco importa. Ele teve oito anos administrando a cidade, e teve tempo pra fazer e porquê não fez?”, questionou Romero. “Percebe que alguém, que teve a oportunidade que ele teve, de realizar pela cidade, de fazer por Campina Grande, no período de oito, a cidade ficou literalmente abandonada. Lixo espalhado pela rua, servidores com salários atrasados, um caos total na prefeitura”, disse, relembrando que na epoca o irmão de Veneziano, o hoje ministro do TCU Vital do Rêgo Filho, era senador e aliado da ex-presidente Dilma Roussef(PT), além da mãe deputada federal.

“Agora quer atribuir a culpa a outros, que como ele, estão tendo a oportunidade de fazer e administrar Campina com compromisso dedicação e compromisso”, alfinetou. Romero diz ter registros de toda documentação, pedindo a cessão da antiga linha férrea da cidade, há vários anos. “Mas o governo passado do PT ficou obstaculando e criando dificuldades. Porque nada pode ser feito, nem projeto pode ser feito, se não tiver acesso a uma coisa que se chama cessão da área. Se a área não me pertence, eu não posso elaborar o projeto. E como é que eu posso buscar um investidor, e fazer em parceria público-privada?”, disse.

Romero diz ter recebido a garantia da linha férrea, do trecho que vai do distrito de Galante até o bairro do Araxá, a garantia da cessão, assim como do DNIT, Secretaria Nacional de Infraestrutura e Transportes, dizendo que também esteve com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, tratando do assunto. “Eu não quero brigar, eu quero é solução. Não sou do conflito, sou de paz”, pontuou.

“O que eu lamento agora é alguém querer impedir e ficar monitorando o que se faz por Campina Grande, talvez por ciúmes de nosso trabalho. É impressionante o nível da política paraibana”, afirmou, acrescentando que as demandas da cidade tem sido viabilizadas junto ao governo federal.

Romero ainda acrescentou, que caso seja necessário uma parceria com o governo do estado, para viabilizar a implantação do VLT na Rainha da Borborema, acrescenta não ter dificuldade alguma em firmar parcerias. “Seja pra implantar VLT, seja para fazer uma coisa que nós já estamos demandando há muito tempo, seja na parte comercial ou de infraestrutura”, destaca.

“Não tenho dificuldade nenhuma de dialogar com João Azevêdo, ou quem quer que seja”, finalizou Romero Rodrigues.

Redação