Secretária de Saúde de Remígio, Andrea Alves, conta como andam os serviços de saúde no município e quais as metas para 2022

A secretária disse que a construção do Centro da Covid foi uma preocupação do prefeito, André Alves, no início da pandemia..

Publicado: 14/01/2022

Secretária de Saúde de Remígio, Andréa Alves. (Foto: Se Liga PB)

A Secretária de Saúde da prefeitura municipal de Remígio, a enfermeira Andrea Alves, em entrevista na manhã desta sexta-feira, 14, ao Programa Se Liga PB, falou como anda o serviço de saúde do município de Remígio.

A secretária disse que a construção do Centro de Covid foi uma preocupação do prefeito, André Alves, no início da pandemia. Viu-se a necessidade de se ter um espaço para dar apoio as pessoas acometidas pelo covid o mais rápido possível, o local foi montado. Em dois meses foi construído mais duas salas, passando a funcionar com os atendimentos no município.

Andrea conta que os recursos para a manutenção dos centros foram enviados aos municípios até outubro de 2021 e que várias cidades fecharam seus espaços, diferentemente de Remígio, que manteve o local e está mantendo com recursos próprios para dar mais assistência na pandemia, uma vez que, ela ainda não acabou.

“A gente não recebeu novembro, nem dezembro e nem janeiro”, frisou.

Segundo a enfermeira, mesmo sendo recomendação do estado descentralizar os tratamentos e encaminhar para as unidades básicas, para a atenção primária, foi decidido continuar por mais um tempo.

“ Foi uma decisão nossa continuar com o centro e manter com recursos próprios por mais esse mês. Vamos ver como vai ficar a situação no município e até quando a gente pode levá-lo com nossos recursos”, ressaltou.

Andrea contou que houve investimento em aparelhos e equipamentos, para melhorar o atendimento no Centro da Covid, Pronto Atendimento e Unidades Básicas por meio de emendas parlamentares antigas, desde 2018, que tinham que ser executadas, emendas adquiridas através de Luís Couto.

Andrea também falou que as cirurgias que estavam paradas voltaram a acontecer no município e em quatro meses foram realizados 80 procedimentos cirúrgicos em parceria com o Governo do Estado, através do Programa Opera Paraíba.

Quanto ao Samu, a enfermeira enfatiza que foi criado o Ciclolância, onde um condutor fica com enfermeiros para atendimentos em lugares abertos.

A Secretária ainda frisou as metas para 2022. Metas como, criar um espaço próprio para o Laboratório Municipal, melhorar os programas, aquisição de um novo veículo, através de uma emenda de R$ 200 mil adquirida pelo deputado federal, Dr. Damião Feliciano, valor esse que, segundo a secretária, já está na conta do município, dentre outras.

Da Redação

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS