Presidente da Câmara de Itatuba esclarece denúncia de supostas irregularidades na contratação de escritório de advocacia

Segundo a nota, a denúncia é infundada, uma vez que a contratação do jurídico foi para uma causa específica e isolada, havendo pagamento apenas em caso de vitória, e com recursos próprios da causa

Publicado: 18/07/2022

Presidente da Câmara Municipal de Itatuba, Aécio Cavalcante. (Foto: Reprodução/Assessoria)

O Presidente da Câmara Municipal de Itatuba, Aécio Cavalcante (MDB), em contato por meio da assessoria com o portal Se Liga PB, na tarde desta segunda-feira (18), esclareceu a denúncia de supostas irregularidades cometidas pela Câmara de Itatuba na contratação de escritório de advocacia.

A denúncia foi feita de forma anônima junto ao Ministério Público da Paraíba, que determinou a instauração de Procedimento para investigar o caso. A medida foi publicada na edição do Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público na última segunda-feira (11), e repercutiu nos portais de notícias.

Segundo a nota de esclarecimento, a denúncia é infundada, uma vez que a contratação do jurídico é apenas para uma causa específica e isolada, havendo pagamento apenas em caso de vitória e com recursos próprios da causa em questão.

“No momento, a ação tramita em segunda instância e não compromete em nada o orçamento anual da Casa. Até o momento, a Câmara não foi notificada da instauração do procedimento preparatório, mas, desde já, se coloca à disposição para que seja estabelecida a verdade e seguirá dentro dos princípios da legalidade, da transparência e da boa política para esclarecimento dos fatos, confiando sempre no trabalho do MPPB”, esclarece.

Ainda segundo a nota, a denúncia não tem compromisso com a verdade dos fatos e provavelmente se trata de ‘cunho político’.

“Acreditamos que, além de ser uma denúncia sem qualquer comprometimento com a verdade, é também de cunho político. Trata-se de uma tentativa de perseguição política pelo simples fato de que o Poder Legislativo Municipal cumpre seu ofício em toda sua integralidade e não cede às pressões e tentativas de imposições e censuras por parte do Poder Executivo Municipal. A Justiça, o tempo e povo mostrarão a verdade”, finaliza.

Redação com Assessoria

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS