Preso hoje, ex-ministro Milton Ribeiro declarou, em visita a João Pessoa em dezembro, que MEC não tinha nenhum corrupto

Em visita à Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em abril, ele disse, ainda, que todos presentes poderiam ter certeza que no Ministério da Educação (MEC), não tinham corruptos ou ladrões

Publicado: 22/06/2022

Foto: Reprodução

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, que foi preso preventivamente, suspeito de corrupção nesta quarta-feira (22), em Santos, durante uma operação da Polícia Federal (PF) afirmou que competência e honestidade devem pautas a vida do homem público. Em visita à Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em abril, ele disse, ainda, que todos presentes poderiam ter certeza que no Ministério da Educação (MEC), não tinham corruptos ou ladrões.

“Todos aqui presentes podem ter certeza, quero dizer que é o meu compromisso, que vocês não tem sentado na cadeira ali do nosso MEC, nenhum ladrão, nenhum corrupto. Tem duas coisas que precisam pautar a vida do homem público, é a competência e a honestidade”, disse.

A fala do ex-ministro aconteceu durante “aula magna” realizada na UFPB no dia 26 de abril de 2021. O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, estava presente.

A operação “Acesso Pago” que prendeu Ribeiro foi deflagrada na quarta-feira e tem o objetivo de investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao MEC.

O mandado de prisão preventiva expedido contra Milton Ribeiro cita os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

Os policiais basearam a investigação em documentos, depoimentos e no “relatório final da investigação preliminar sumária” da Controladoria-Geral da União (CGU).

“Foram identificados possíveis indícios de prática criminosa para a liberação das verbas públicas”, afirma a PF.

ClickPB

COMPARTILHE AGORA

OUTRAS NOTÍCIAS